segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Em espera

Aqui estou eu, de novo acomodada com uma dose suplementar de paciência, as ilusões aplacadas para caberem na algibeira sem risco de transbordo, apertadinhas contra um lenço de papel. A realidade impõe a sua lei e os desejos não têm alternativa senão a da espera. Espero, então. Pela janela vejo, ao longe, traços brancos de avião que brilham ao sol. A menor distância, dois pássaros balouçam nos fios do telefone durante alguns segundos e seguem o seu voo. Não esperam por mim.

13 comentários:

Janita disse...

Que tal entreteres as mãos e a mente, com um trabalho simples em tricot, Luísa?

Um ponto de meia- um ponto de liga- uma laçada. Repetes quatro vezes.
Na volta seguinte alternas.

Fazes um belo cachecol de lã (grossa e colorida) em três tempos. ;)

Beijos e as melhoras, Luísa!

Rui disse...

É isso, Luisa ! Por vezes lá temos que aumentar um bocadinho a nossa dose de paciência !
:) Estamos sujeitos a certas limitações e somos obrigados a aceitá-las ! Não durarão sempre, felizmente ! :)
Entretanto vamos deixando que os nossos olhos vejam o trivial, mas um trivial do qual sobressaem pormenores a que estamos mais atentos ! ... Claro que eles passam e nós vamos continuando pacientemente esperando !

Espero que a tua total liberdade de movimentos não te faça esperar muito, minha amiga ! :)

Beijinhos :)

Briseis disse...

ninguém espera por ninguém, Luisa... e, como num jogo das cadeiras, vamos correndo até que chegue a nossa vez de sair, ficamos de fora, vemos os outros correr... mas em breve virá nova ronda e vamos correr tanto que até vamos ter saudades do descanso! =)

CCF disse...

Também suspensa, sei como é a espera:)
~CC~

Bia Hain disse...

"A realidade impõe a sua lei e os desejos não têm alternativa senão a da espera. Espero, então."
Entendo tanto... que seja então, uma espera doce e com o coração alegre frente à expectativa do regresso. :)
Abraços!

papoila disse...

"Quem espera, desespera" mas vendo bem estamos todos sempre à espera de qualquer coisa!
A Janita ensinou-te a fazer ponto inglês, olha que o cachecol ficará muito bonito :)))
Fica bem, rodeia-te de coisas que gostas e o tempo passará num instante!
Já estive meses sem me poder mexer e foi uma alegria quando "renasci" :))) beijinhos e rápidas melhoras.

Os olhares da Gracinha! disse...

Não esperam pois levam "pressa" .
.. enquanto a minha amiga ... Bj

desabafosemrodape disse...

Luisa, a paciência é uma virtude. todos nós ouvimos e repetimos para nos convencermos de uma realidade que nos custa. até que seja possível ter uma realidade mais adequada, desejo que a paciência necessária, não falte.
beijinho,
Mia

Flor de Jasmim disse...

Compreendo e lamento muito as limitações que retiram tanta coisa até mesmo a paciência, que consegues descrever com belíssimos textos.

Desejo do coração que a tua recuperação seja rápida.

Eu já só ando com uma canadiana.

Um grande beijinho amiga

bea disse...

Tudo depende da espera. Gastamos a vida a esperar e julgo que seja um bom sintoma. Esperamos muito. Hora a hora, dia a dia, um ano atrás do outro. Esperamos por tudo, pelas estações, pelas pessoas, por nós mesmos, pelas situações e lugares...não há o que não se espere senão as desgraças. E até essas por vezes esperamos. Somos de atitude esperante.

E que o pé melhore e já não espere muito. Quem sabe se para a semana - de hoje a oito - não voltou à ida normal.

Pedro Coimbra disse...

Espere e não desespere.

Gaja Maria disse...

Passamos parte da nossa vida à espera... e tanto que fica por chegar, temos de esperar menos :)

Ana Freire disse...

Quem espera... sempre alcança!
Há que ter paciência!... Pelo menos, é assim que gosto de pensar... senão... é um desespero!...
Beijinhos
Ana