quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

A mosca

De manhã, com a janela aberta para arejar a casa, entrou uma mosca. Passou junto a mim, quando me encontrava de perna estendida sobre a almofada que amolece o toque da mesa baixa da sala, e nem pediu licença. Voou por onde bem entendeu, livre de eu lhe correr atrás com a varinha que, sem dúvida, lhe seria fatal. Voltei a vê-la rastejando pelo chão da cozinha e pensei que ela estava com sorte.  Até que chegasse alguém em condições de lhe dar caça, a mosca iria varejar pelos cantos da casa a seu bel-prazer e eu que me conformasse com a sua presença. Agora, a meio da tarde, a mosca passou novamente por mim a zumbir e foi contra o vidro da janela onde se passeia neste momento. O sol que já vai baixo faz penetrar aqui uma luz dourada e a mosca parece-me já impaciente. Deve estar farta de cirandar pela casa sozinha, sem companhia. Também eu, olhando pela janela me sinto atraída pela luz doce do sol da tarde. Decido abri-la para libertar a mosca da casa e a casa da mosca. Mas a tonta, meio atarantada, desorienta o voo e refugia-se no teto. Deixá-la. Fico eu encostada no parapeito da janela sorvendo o ar manso da rua e ouvindo o piar as aves nos ramos mais altos da alfarrobeira.

19 comentários:

Miss Smile disse...

Ficar a sentir a luz doce do sol da tarde que entra pela janela é bem melhor que andar a libertar moscas que gosta de estar em casa :)

As melhoras, Luisa

Mona Lisa disse...

Como adorava ter um parapeito virado para o mar e poder respirar esse fim de tarde!
Fazia como tu...esquecia a mosca!

Beijinhos.

Laura Ferreira disse...

Se calhar ficou atarantada por ser tudo tão bonito :)

Flor de Jasmim disse...

Acho que já não está aí, penso que é a que me visitou à pouco enquanto eu limpava peixe.

Não tenho vindo "À Esquina" e fiquei confusa por não poderes correr com a mosca, fui ver os teus posts anteriores, até ver que és "bem-mandada" caramba, não bastava o braço, também a perna, não é a melhor forma de começar o ano, não, mas as coisas acontecem e não escolhem altura.

Minha amiga desejo-te rápidas melhoras e muita paciência. Força amiga.

Beijinho

Majo Dutra disse...

Gostei muito da leitura, Luisa...~
Felizmente o problema do pé não afeta a escrita.
As melhoras.
Bj ~~~

Graça Sampaio disse...

Lembras-te de um anúncio da Shelltox? Se calhar, não. É muito antigo... Dizia assim: «Shelltex... apaga a mosca...» A parva não voou janela fora? Estaria à espera de ser apagada? :))

Rui Espírito Santo disse...

Sabes que é bem verdadeiro o "Há males que vêm por bem" ?
Claro que seria bem melhor estares com "a perna do ano passado", mas tens uma boa oportunidade para tirares partido desse "tropeção" ! :)
São os desenhos, é a escrita,... já reparaste na "bela" oportunidade que te "deram" ? ...
Já agora, é teu o desenho do teu avatar ?... Está óptimo e bastante fiel !
A tua escrita, que já nos tens dado a conhecer noutros momentos está também maravilhosa nesta "crónica da mosca" ! :) ...
Aliados à Fotografia, já são 3 Hobbies muito interessantes ! :)

Beijinho, Luisa.

Briseis disse...

Ai... Eu nao seria tao serena como tu... Mesmo "empenada" haveria de me pôr a jeito para apanhar a mosca quando passasse perto de mim, e ficar sozinha e imperturbada a gozar o ar do fim da tarde...

Pedro Coimbra disse...

Dizia Deng Xiaoping que há que abrir as janelas para deixar entrar o ar.
Ainda que também entrem moscas.

luisa disse...

Miss Smile,
Sem dúvida. E estava uma tarde muito amena, tal como hoje está. Obrigada Miss :)

Mona Lisa,
A bem dizer, desta janela não se vê praticamente a nesga de mar que me cabe. São mais os limoeiros da horta em frente e também as alfarrobeiras, a sul e a oeste.

Laura,
A tarde estava bonita mesmo, mas a tonta da mosca não saiu ao seu encontro. :)

Flor de Jasmim,
Obrigada! O remédio é ter calma.

Majo,
Obrigada. Pois… Valham-me as mãos. :)

Graça,
Não tenho ideia desse anúncio mas a minha memória é que anda um tanto apagada. :)

Rui,
Pois, tenho que encarar isto de forma positiva. A imagem de perfil foi, sim, desenhada por mim a partir de uma fotografia de quando tinha um ou dois anos. Se calhar já vai sendo tempo de a substituir… lol… Obrigada pela simpatia.

Briseis,
Ela fugiu de mim e a janela foi toda minha para a apreciar o fim de tarde. :)

Pedro,
Verdade. Nada é perfeito. :)

ana disse...

estás com a mosca...

cheguei a ter uma aqui em casa durante dias. já sentia afecto pelo insecto, até que um dia desapareceu :)

as melhoras, Luisa :)

Ana Freire disse...

Adorei sentir os ares do campo... através deste post!...
Aqui onde moro... também numa zona meio campestre ainda... basta abrir uma janelita... e entram logo visitas destas... com asas... e sem muita pressa de se irem embora...
Beijinhos
Ana

luisa disse...

ana,
:) Obrigada. Não sei se a minha aproveitou para sair hoje enquanto mantive a janela aberta. Em todo o caso, parece que não vivem mais de trinta dias.

Ana Freire,
No campo ou na cidade, elas aproveitam qualquer janela aberta... :)

Teté disse...

Odeio moscas, melgas, mosquitos e companhia lda. Se são varejeiras então... blhek!

luisa disse...

Penso que não há quem goste, Teté! :)

Manel Mau-Tempo disse...

tive a companhia de uma mariposa na viagem, parece que saiu antes do tempo...
fantástico o teu relato :)

luisa disse...

Uma mariposa é muito melhor do que uma mosca, Manel!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Gosto tanto desta sua maneira de descrever o quotidiano!

luisa disse...

Carlos,
Se a descrição funciona, então fico contente. Obrigada. :)