sábado, 14 de janeiro de 2017

Determinação

Abro páginas ao lado de páginas. Navego de uma para outra. Rolo-as de cima para baixo, de baixo para cima. Contam-me histórias de hoje e de ontem e de antes de ontem. Leio histórias mais ou menos interessantes. Mais para menos que para mais. A culpa pode não ser das histórias. Na verdade, tenho a certeza que o problema não é das histórias. É em mim que falta o interesse. Insisto em despertá-lo passando para novas páginas, incrustadas nas primeiras. Procuro avivá-lo mas está amorfo.  Determinadamente amorfo.

9 comentários:

papoila disse...

Sem cabeça para ler?!?
Às vezes, simplesmente não é possível.
Bjss

Beatriz disse...

. Quantas vezes já senti assim, nem meus dedos, nem meus olhos querem saír do lugar.... Já outras vezes devoro as palavras como se precisasse daquilo para respirar!
A vida tem dessas coisas

Bjs

Bia <º(((<
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Manuel Veiga disse...

vivemos "encharcados" de quotidiano...
(cuidado! ainda as histórias te "devoram" rss)

beijo

Briseis disse...

Quando estamos cansadas das palavras, seja por culpa delas ou nossa, podemos sempre fazer uma pausa, dar-lhes descanso, a elas e a nós, e há-de chegar o momento, em breve, em que voltamos a desejar um encontro.

bea disse...

É como diz Briseis, dar descanso às palavra é, por vezes, saudável. E quem sabe se esse pé torcido não é a causa. Tem mais tempo livre, passa com elas o dia quase todo (estou a imaginar, bem sei) e apetece-lhe o que não pode ter, a brisa fria, o ar da rua, conversar com gente; e a última coisa é por vezes um tanto difícil. A gente encontra pessoas que não querem conversa, querem falar de si. Não é bem conversar. Mas entendemos que a solidão tem muito caminho. E quedamo-nos a ouvi-las, sugerindo nos intervalos. E, pensando bem, também isto é conversa.

Manel Mau-Tempo disse...

isso é certamente falta de uma boa chuva :)

Os olhares da Gracinha! disse...

E apesar de toda esse "amorfo" nasce um pequeno mas interessante texto!!!bj

Gaja Maria disse...

Partilho contigo esse sentimento que aliado à falta de tempo e às dificuldades do dia a dia tornam os dias em dias amorfos. Mas vai passar :) Beijinho.

Benó disse...

Pois é Luisa. Este tempo seco ou húmido sem chuva dá-me uma certa inação. Enfio-me na cadeira com uma manta em frente à lareira. Medito mais do que faço. Será cansaço? Um abraço.