terça-feira, 21 de março de 2017

O eco da palavra



O poema não funciona é o que dizes
por vezes  sobre versos que te mando
funcionará depois? as cicatrizes
das modificações somem-se quando

alguns dias mais tarde o reescrito
texto releio tudo funcionando
no seu exacto corpo como o digo
som da palavra ecoando

em casa como em gruta, grito
logo perdido nos confins da pedra
certo batendo e desfazendo o hirto
silêncio do granito em que penetra

Era a alma do poema que faltava,
O eco da palavra?


Gastão Cruz

13 comentários:

Catarina disse...

Os ecos deveriam existir sempre quando transmitem pensamentos positivos de que tanto necessitamos... : )

AvoGi disse...

O eco da nossa vida por vezess não é aquele que ouvimos
Kis :=}

Os olhares da Gracinha! disse...

O eco da palavra nem sempre facilita a escrita...o que não aconteceu aqui!
Gosto... Bj

Laura Ferreira disse...

que lindo, Luísa, tão bem escolhido para o dia de hoje!

bea disse...

Um poema no dia da poesia. Está muito bem.

Manuel Veiga disse...

poeta de admirável talento
excelente escolha para o Dia

Janita disse...

Um belo poema, ilustrado por uma imagem imponente.

Até apetece subir ao cimo dessas rochas e gritar palavras de amor...qual seria o retorno que o Eco nos traria? :)

Parabéns, Luísa. Adorei!

deep disse...

Um belo poema para assinalar a data. A poesia tem eco, sim. :)

Gaja Maria disse...

Poesia com eco. As palavras são fantásticas :)

conta corrente disse...

Aqui ouvi o eco :)

Flor de Jasmim disse...

Há ecos que não são ouvidos, outros são constantes!

Excelente escolha, a imagem é divina.

Beijinho imenso Luísa

Pedro Coimbra disse...

Uma belíssima celebração do Dia Mundial da Poesia.

Ana Freire disse...

Adorei as palavras... que ecoaram nesta imagem fantástica... que lhes transmitiu mais força...
Belíssima forma de assinalar o Dia Mundial da Poesia
Beijinho
Ana