sábado, 30 de junho de 2012

Pormenor


Junto à vereda, aberta por passos que repetidamente atravessam o terreno situado atrás da minha casa, vi uma casca de caracol. Está encostada às pequenas pedras calcárias que abundam nesta zona. A sua alvura chamou o meu olhar. Deve estar ali há muito tempo e pergunto-me como é que tem escapado à pisadela de um qualquer passante. Permanece sobre a terra ruiva sem dela receber qualquer mácula. O sol deve-lhe ter comido a cor que alguma vez possa ter ostentado. Comeu-lhe a cor e mirrou-lhe o miolo. Secou-lhe a vida que nela se abrigava. É bonita esta casca de caracol. Está ali esquecida do tempo. Rolará talvez para outro lugar quando vierem as chuvas. Esta pequena casca de caracol é insignificante. Tal como eu sou insignificante. Ínfimos pormenores do universo.


6 comentários:

Catarina disse...

Há sempre uma razão para a existência de algo/alguém...

mfc disse...

Um ínfimo pormenor, como o dizes, mas de uma beleza extraordinária!
E acredita... poucas pessoas têm a sensibilidade para repararem nisso.
Beijinhos,

Teté disse...

De um certo prisma, somos todos insignificantes... mas isso não significa que pequenas coisas "insignificantes" tenham imenso significado para nós! :)

Beijoca e resto de bom domingo!

COSMOS disse...

Também já me deparei com o mesmo, elaborando reflexões semelhantes e admirando a beleza ornamentiva destas cascas de caracol tão alvas.

COSMOS disse...

Também já me deparei com o mesmo, elaborando reflexões semelhantes e admirando a beleza ornamentiva destas cascas de caracol tão alvas.

Briseis disse...

Se ela pode ser insignificante, e tu podes ser insignificantes também, podias tê-la levado contigo... Passariam a ser importantes uma para a outra. Que maravilhoso conforto... =)