quarta-feira, 30 de março de 2011

Brevemente, numa árvore ao pé de mim



Não tarda estão maduras e hão de chamar por mim. A sua cor dourada não deixará margem para dúvidas sobre a doçura que encerram. Gulosamente vou comê-las, deixando os seus grossos e lisos caroços castanhos cair-me da boca para a mão ou para o prato. Umas atrás das outras, vou comê-las sem conseguir parar num acto quase de vício.

Que bom... está a chegar o tempo das nêsperas.

9 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também as tenho na Lapa. Estão quase a ficar comestíveis e já vejo o olhar invejoso de quem passa por elas.

Catarina disse...

De vez em quando também vejo nêsperas no supermercado. Não sei de onde vem mas nunca comi uma que fosse doce! Tenho saudades da doçura das nêsperas portuguesas.

Catarina disse...

O que há aqui também todo o ano são os morangos que normalmente até são doces. Agora da Flórida e em Julho nos campos locais.

SofiAlgarvia disse...

ummm, adoro nêsperas!

Gi disse...

Também reparei... e também fiquei gulosa :-)

kuka disse...

Já há duas semanas que tenho nesperas, dulcissimas. Provavelmente são de uma variedade mais temporã, visto que aí no sotavento os frutos amadurecem primeiro do que aqui no barlavento.

Gi disse...

Kuka, deixou-me desorientada...

kuka disse...

Por que motivo, Gi!?

Margarida disse...

E dos figos!!! : )