terça-feira, 8 de março de 2011

Os dias

Os dias passam iguais
desfeitos em instantes
quebradiços.

Como iguais são as ondas
que grandes ou pequenas
se desfazem em espuma
fugidia.

Os dias passam diferentes
nas palavras
circunstanciais.

Como é de circunstância
a maré viva
já marcada, já esperada
no calendário da matemática humana.

Os dias são iguais
e todos são pertença minha
no tanto que se quebram contra o corpo
e marcam nele o tempo
de uma vida de mulher.

3 comentários:

AC disse...

tem razão, Luísa, quando a circunstância se apodera dos dias, o brilho dos olhos fica adiado.

Beijo :)

Helga disse...

Lindas palavras Luísa. O passar dos dias... que saudades de vir aqui.

Um beijinho grande :)

Catarina disse...

luisa, poetisa! Desconhecia esse teu talento!
Gostei.