quarta-feira, 23 de março de 2011

Papoilas



Ah... como eu gostava de ter escrito como aqui se escreveu sobre as papoilas.

Gostava de ter derramado todas estas palavras sobre a página branca do meu monitor e de as ter depois ordenado com sentimento e sentido estético. É que eu também gosto muito de papoilas e até acho graça às que não são vermelhas, como umas cor-de-rosa que vi no outro dia aos pés do limoeiro, ali... na horta.

Mas claro, são vermelhas as papoilas deste texto. Vermelhas de paixão, de beleza e, para mim, até de inveja - que noutras circunstâncias seria verde - por não ter escrito um texto assim.

3 comentários:

Catarina disse...

Bonito texto, sim. E o teu tb. Eu gosto muito de papoilas. Na semana que antecede ao 11 de Novembro – Dia do Soldado – todos nós usamos uma papoila de papel na lapela/ao peito em homenagem a todos os soldados que pereceram nas guerras. Porque há muitos anos não vejo um campo de papoilas em Portugal, quando se fala em papoilas o que me recordo são precisamente estas a que me referi e o campo que me vem à mente é o Campo de Flandres que todos os anos vejo em fotos.

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Luisamiga

Coisas lindas estas que por aqui tens sobre as papoilas. palavra que me encanta; mas, tenho de o dizer, a espanhola «amapola» também a adoro.

O mal é que são... dormideiras; os homens aproveitam-nas para fins criminosos, droga, e coisas afins. Continuam a ser bonitas - mas perigosas.

Do que não gosto muito é das «papoilas saltitantes», porque sou do Sporting.

Qjs

luisa disse...

Caro Henrique Antunes Ferreira,
:) eu até simpatizo com as papoilas saltitantes :)