quarta-feira, 23 de junho de 2010

A vida secreta dos objectos - O escadote detective

Ora, Ora, Ora… cá está mais uma de olhos arregalados para mim. Assim não há condições para eu levar a cabo a minha missão. Eu bem avisei o meu chefe que este disfarce não ia funcionar. Tenho que vigiar a porta de entrada daquele prédio, ali do outro lado da rua, porque suspeitamos que a qualquer momento o criminoso que procuramos possa visitar a irmã que ali vive. O chefe achou que nada melhor do que o disfarce da bicicleta presa ao poste para passar despercebido. Qual quê? Isto não dá mesmo! Na verdade alguns passantes nem olham para mim. Mas esses são aqueles indiferentes a tudo, completamente hipnotizados pela vida que levam, numa correria constante que até parece que nunca chegam a tempo a lugar nenhum. Só que há outros que me vêem … sim senhor e não disfarçam o espanto e o gozo. Uns seguem abanando a cabeça, outros resmungando que já se viu de tudo. Sei lá se a irmã do tipo não me avistou já da sua janela!

Ai… olha, esta agora até me está a tirar um retrato! Estou feito! Não tarda estou denunciado num sítio qualquer da Internet! Vou mas é telefonar de imediato ao chefe. Vou propor-lhe que me pendure naquela árvore com umas asas postiças. Isto há por aqui muita passarada, provavelmente assim ninguém dará por mim.


3 comentários:

Anónimo disse...

Eu estou do lado do escadote!
Realmente, não percebo o porquê dos olhos arregalados, nem dos comentários.
Pois por acaso haverá algum lugar mais adequado para amarrar um escadote?
Rog

luisa disse...

Claro que não Rog. O local até é bastante aprazível.Tem a sombra das árvores e ali é que o escadote está mesmo em segurança.Ninguém se irá atrever a furtá-lo já que em frente se encontra a PSP. :) ...e o que eu gosto de um bocadinho de surreal urbano!

mdsol disse...

Realmente. Além de o lugar ser jeitosinho, também fica muito à mão.

:))