domingo, 20 de junho de 2010

Como eu gostava de acreditar...


Imagem daqui

Ele há cada uma!
Hoje, ia eu EN 125 fora, olhando o carro que seguia à minha frente e que transportava duas bandeirinhas ao vento para sinalizar o seu apoio futebolístico a Portugal e ao Brasil quando comecei a imaginar como seria se eventualmente uma delas se desprendesse e fosse, sei lá... bater na cabeça de algum passante. É que pelo meu pensamento andam sempre a passar imagens de desastres e dramas, que tenho que afugentar abanando as ideias para elas voltarem aos seu devido lugar. Ora sucede que no preciso instante em que as minhas ideias andavam destrambelhadas com a imagem de uma bandeirola a soltar-se, a do Brasil soltou-se mesmo. Não andava por ali nenhuma cabeça perdida para apanhar com ela e, depois de se ter violentamente desprendido do carro, a bandeira lá se estatelou e ficou pregada ao asfalto. Continuou o carro à minha frente, já só com as cores de Portugal que se mantiveram firmes e impassíveis face à força do vento.

Quem me dera acreditar que isto é um bom sinal....

Sem comentários: