sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago,1922-2010

Antes da minha filha ter nome, o meu colega J. que andava na altura da minha gravidez a ler o Memorial do Convento, resolveu passar a chamar a minha barriga, ou melhor quem nela crescia de Blimunda Sete-Luas. E todos os dias trazia à baila essa fantástica personagem que no entanto, só muitos anos mais tarde eu haveria de conhecer. Antes dela conheci outras histórias e evangelhos e depois dela algumas outras, entre cegos e elefantes. Falta-me ainda conhecer muitas. Mas não há problema…tenho até à eternidade.

1 comentário:

Tulipa disse...

morreu o homem mas a obra ficou para sempre. kiss