terça-feira, 15 de junho de 2010

Eu, cegonha



Do cimo desta torre absorvo a calma da manhã

E observo cada telhado da cidade.

O sol já me entorpece e pouco tarda

Para que eu abra, em largo, as minhas asas

E me lance pairando pelo céu.

Sem comentários: