quinta-feira, 3 de junho de 2010

A vertigem do tempo

"Acreditem: é terrível ser esquecido por um retrato. Só muito tarde percebi que o passado e o futuro existem no presente, o que fomos e o que seremos estão connosco agora. Aquele miúdo sou eu, aquele velho sou eu."

António Lobo Antunes, esta semana, na Visão.

Sem comentários: