quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Fevereiro

Tenho ali na minha estante um livro de provérbios. Uma das suas entradas diz simplesmente "Fevereiro, racoqueiro". E depois, diz numa nota, que a galinha faz racocão quando se espoja no chão. E que é o que também acontece com a perdiz, depois que entrou no namoro. Além do mais, parece que recocar é o cantar manso e blandicioso das aves no período do acasalamento. Portanto, para além dos Valentins que por aí se avizinham, a sabedoria popular confirma que Fevereiro é mesmo o mês do amor.
Que livro é este? É "Os provérbios estão vivos em Portugal", de José Ruivinho Brazão, numa edição de 2004 da Editorial Notícias.

7 comentários:

Catarina disse...

Gosto de provérbios. Como o povo é sábio! : )

Manuela disse...

Querida Luisa, o que nós aprendemos contigo! Eu gosto de provérbios :)
Beijinhos.

Anónimo disse...

Olá!Sou algarvia de gema, radicada em Lisboa e adorei descobrir o seu blog, revejo-me, viajo no tempo e recordo a minha infância com os seus posts. E a empreita? adorei!Parabéns.Continue. P.S. Não sabia que o José Ruivinho (amigo da familia) tinha escrito esse livro. Conhece o CD dele das Nagragadas? Um abraço, Laura

Funes, o memorioso disse...

Não conhecia esse provérbio. Só conhecia: "Entrado Fevereiro fica o funcionário público na carteira com menos dinheiro".

luisa disse...

Laura,
Obrigada pela visita e volte sempre. Para além deste livro, o José Ruivinho ecreveu antes "Os provérbios estão vivos no Algarve", uma recolha que fez essencialmente na zona de Paderne. E também conheço as Moças Nagragadas, sim senhora! :)Somos conterrâneos.

luisa disse...

Funes,
Pois esse seu provérbio de Fevereiro está igualmente bem "caçado"...:)

Fê-blue bird disse...

Não conhecia este provérbio ;-) acho-o muito apropriado e bem escolhido.

beijinhos e bom Fevereiro!