sábado, 6 de novembro de 2010

A vida secreta dos objectos - A boneca pisa-papéis

Vida secreta? Mas qual vida secreta?
A minha vida sempre foi de uma total transparência. Mal me criaram e prenderam-me logo neste grosso e pesado vidro absolutamente transparente. Nunca tive escapatória. Toda a minha vida estive nesta montra, visível a qualquer olhar. Não há cá segredos. Sou uma boneca pisa-papéis e pronto. Sou algarvia e todos podem comprová-lo pelo meu alegre traje. Aliás sou uma boneca pisa-papéis feita para turista levar para casa e recordar as suas férias portuguesas. No meu caso, não foi bem um turista que me levou. Foi uma menina emigrante que sempre que vinha de férias à sua terra era presenteada pelo seu tio Zé com alguma lembrança local. Ainda me lembro de um companheiro de prateleira que tive: um burrito de corda sintética e entrançada que carregava nos seus alforges coloridos uma ou duas amêndoas e uma alfarroba. Não sei o que terá sido feito dele. Não o vejo há séculos. Nem sei se terá resistido à viagem de regresso ao país de origem, com a confusão toda da mudança de vida. E na minha vida não há cá segredos. Também, sem me poder mexer nesta prisão de vidro… o que é que eu poderia fazer?
Tenho que ficar para aqui, estática, e nos últimos anos até vivo sem grande utilidade. Já nem vivo na casa da menina. Ela cresceu e mudou-se para a casa ao lado. Não me levou com ela.
Acho que de tão transparente que é a minha vida, até me tornei invisível. Hoje em dia já ninguém me vê. Fico parada, pousada sobre a arca de madeira do pai da menina que entretanto envelheceu. Nem para pisa-papéis já sirvo.
Às vezes sonho que a minha prisão de vidro se parte e que consigo fugir daqui. Sei lá… apesar da idade ainda me sinto leve e, por uma vez ao menos na minha vida, gostava de dançar um corridinho.



Publicado também para a Fábrica de Letras que, em Novembro, propõe o tema transparência.

10 comentários:

El Matador disse...

Sempre imaginativa esta secção. Muito bem 'caçada' esta da boneca.

Isa GT disse...

Gostava de ver as Finanças Públicas, dentro de um vidro desses... bem transparente, como agora estão as coisas... parecem envoltas em xisto negro ;)

Bjos

Catarina disse...

Vista a esta distância, a boneca pisa-papéis parece que tem um ar “marafado”. Ou estarei a interpretar mal? Mas que está de olhos bem abertos e de mãos na anca, está! : )

luisa disse...

El Matador,
Pois... tão bem caçada que ficou presa, a coitada! :)

Isa GT,
Então e que tal uns coelhos e uns pinóquios pisa-papéis? :)

Catarina,
Pois se é uma algarvia... só podia ser marafada... :)

caminhante disse...

há vidas assim. reais. pessoas que vivem expostas como se vivessem numa "prisão de vidro". excelente metáfora... gostei muito.

luisa disse...

caminhante,
Numa prisão de vidro e de aparências, não é?

Johnny disse...

Coitadinha da boneca.

(confesso que quando vi a imagem ainda fiquei com mais pena, porque realmente... a boneca tem uma cara mesmo... coitadinha)

luisa disse...

Pudera, Johnny... ali encerrada, sem poder sequer rodopiar. :)

Lala disse...

'tadinha... eu gosto dela ;)!
Achei brilhante esta tua ideia!

luisa disse...

Lala,
Tadinha... tadinha, mas olha só: graças a isto está a ficar famosa! :)