quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Entre terra e céu

Um céu embaciado esfarela-se em pó de deserto, derrama-se ruivo sobre o branco dos muros, sufoca as folhas das plantas no canteiro.

Do lado de dentro da janela, espero por uma chuva redentora, uma chuva que leve consigo o barro de volta às entranhas da terra. Não sei se virá.

Também não sei se virás. Espero-te como à chuva. A ti e às palavras que poderiam levar-me de volta ao céu. 

20 comentários:

Isabel Pires disse...

Vai vir, Luísa.
Bom, a chuva não sei.

Chic' Ana disse...

E a esperança é a última a abanonar-nos.. Muito bonito!
Beijinhos

Manu disse...

Por aqui acho que vem aí uma chuva redentora, ou nem por isso.
Gostei das tuas palavras.

Beijinhos Luisa

Célia Rangel disse...

As "esperas" sempre serão bem-vindas, claro com um final feliz dos nossos desejos...
Abraço.

Elvira Carvalho disse...

Quem espera desespera, diz o povo e há quem diga que voz do povo é voz de Deus. Mas eis que chega a esperança e o mesmo povo diz, que quem espera sempre alcança.
Tenho para mim que vai chegar.
Um abraço

Janita disse...

Acho que andamos todas à espera do mesmo, Luísa; de palavras que nos levem ao Céu...:)

Beijinhos

Portugalredecouvertes disse...

Muito bem dito Luisa!
a maior parte das pessoas levaram os carros à lavagem !

abraço
Angela

Manuel Veiga disse...

palavra puxa palavra. por vezes basta começar...

conta corrente disse...

É assim tão difícil?

Espero que não :)

Virá

Rui disse...

Uma chuvinha redentora seria uma boa solução ! ... De outro modo, as máscaras ! (?) ...
E enquanto esperas a chuva do céu, queres tu fazer o caminho inverso !?...
A chuva talvez venha, ou não ! ... Quanto ao resto, ... (?) ...

Beijinhos :)

Briseis disse...

Fenómeno extraordinário, não é? A distancia que esses graozinhos percorrem, à boleia de um vento qualquer, e que tanto transtorno e espanto nos causam... Venha a chuva, para limpar tudo!

Pedro Coimbra disse...

Gostei muito de ler.
Bfds

teresa dias disse...

Há pingos de chuva que trazem encantamento.
Espera e verás.

ana p disse...

Mas espera-se... espera-se

Benó disse...

Aqui só chegou poeira. Nem um pingo de chuva. Quanto ao resto só tu o poderás dizer. Mas que é desesperante esperar, é.

luisa disse...

A TODOS: Isabel Pires, Chic’Ana, Manu, Célia Rangel, Elvira Carvalho, Janita, Ângela, Manuel Veiga, conta corrente, Rui, Briseis, Pedro Coimbra, Teresa Dias, ana p, Benó,
Muito obrigada pelas vossas impressões. A chuva ainda não chegou, só à mangueirada se dá conta da lama. As palavras, essas, até vão pingando. As vossas são preciosa ajuda. :)

Gaja Maria disse...

Virá certamente, querer é meio caminho andado :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há que ter esperança, para que as coisas se concretizem.

luisa disse...

Gaja Maria e Carlos Barbosa de Oliveira,
Obrigada a ambos.

Ana Freire disse...

Mais um maravilhoso pedaço de escrita, que adorei ler...
Beijinhos
Ana