terça-feira, 25 de outubro de 2016

Post para ler nas entrelinhas


17 comentários:

Impontual disse...

A curva das palavras é sempre apertada, Luísa. :)

Ricardo Santos disse...

E se usares tinta correctora ! :) ... Gostei muito do texto, escreves bem !!!

bea disse...

Será que toda a gente escreve assim, sobre as linhas, com as letras a pairar... ou haverá quem escreva mesmo nas linhas?

Janita disse...

Cá está mais um belo exemplo de expressões!
As palavras estão mesmo escritas entre as linhas, logo, entrelinhas!!

Excelente, Luísa! :)

conta corrente disse...

Bela letra entre as linhas.

Ana Freire disse...

Inspiração e talento... em toda a linha!
Adorei o texto, Luisa!
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

bea disse...

uppsss...ainda bem que o entrelinhas foi propositado. Já pensava que escrevíamos todos assim e ainda não tinha dado por isso. Pronto, amanhã escuso de acordar e ir meia estremunhada pôr-me a escrever num caderno de linhas para investigar o caso:). ok. Tá certo.

Pedro Coimbra disse...

Ainda bem que não sou eu a escrever.
Ninguém percebia nada de certeza.
Tenho uma letra horrível.

alfacinha disse...

Que texto marvilhoso
abraço

Célia Rangel disse...

Em tempos atuais... ótima criatividade a sua!
Abraço.

Os olhares da Gracinha! disse...

Linha a linha ... a escrita soltou-se num belo e criativo texto!!!
Bj

Conhece este poema?
http://mgpl1957.blogspot.pt/2016/10/charles-chaplin.html

Manu disse...

Excelente texto, adoro o que escreves.

Beijos Luísa

Rui Espírito Santo disse...

eheheh... Rigorosamente nas entrelinhas, mesmo com a mão tremente, o que tornou o "exercício" muito mais difícil ! rsrs
Eu não seria capaz de tanta precisão !
Dou-te um 20, porque nem sequer numa delas te apanhou a curva das palavras !
Podes ficar tranquila que te garanto que não tens a mão trémula ! :)))

Um beijo, Luisa e mais uma bela expressão para a colecção ! :)

Gaja Maria disse...

Que bem que escreves entre as linhas, sem erros, sem rasuras, muito bem desenhadas, muito bem escolhidas as palavras. Beijoca

Majo Dutra disse...

Com imensa vontade, conseguiste mais
uma postagem espetacular sobre este tema
de expressionismo que tem sido um sucesso.
Bj ~~~~~~
~~~~~~

Luis Filipe Gomes disse...

Desisti do erro e deixei de usar borracha. De facto não há erro,tudo faz parte do percurso. Escrevo por cima desenho por cima. Deliberadamente escolho livros velhos, de outros; ou meus, de outro tempo. A obra nunca está acabada. Tudo é uma construção permanente, e quando não formos nós a fazê-la será o tempo.
Gosto da cor da tua escrita e da tua escrita é claro.

Teté disse...

A comparação da escrita de uma página em branco com uma nova fase da vida resulta sempre. Gostei especialmente do visual deste texto tão poético... :)