quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Aprendiza

Ensina-me.

Ensina-me as cores do céu
cambiantes de azul e cinza
de água e fogo.
Ensina-me a voz do vento
a voz do mar.
Ensina-me os sons da terra
o grilo nas moitas
a cigarra nos troncos
o canto do homem
as aves.
Ensina-me a luz dos dias
as noites longas
a lua reinventada
sempre.
Ensina-me as palavras.
Ensina-me os nomes
e o verbo que os anima.

Ensina-me.

12 comentários:

bea disse...

:). Quer aprender o que já sabe.Ou, talvez, para ser mais exacta, quer aprender como a outra pessoa o sabe, ver pelos seus olhos.É verdade, os olhos dos outros não vêem o mesmo que os nossos.Ser pessoa começa logo na percepção.
É bonito isso de querer ver a vida por outros olhos. Mas não sei se é possível, o eu é tão impeditivo...
Boa noite

Benó disse...

Pedir que nos ensinem é mostrar que na verdad3e não sabemos nada. Gostei muito, Luisa.

Portugalredecouvertes disse...


Não acredito em Deus porque nunca o vi.
Se ele quisesse que eu acreditasse nele,
Sem dúvida que viria falar comigo
E entraria pela minha porta dentro,
Dizendo-me Aqui estou!
(Isso é talvéz ridículo aos ouvidos
De quem, por não saber o que é olhar para as coisas,
Não compreende quem fala delas
Como o modo de falar que reparar para elas ensina.)

Mas se Deus é as flores e as árvores
E os montes e sol e o luar,
Então acredito nele,
Acredito nele a toda a hora,
E a minha vida é toda uma oração e uma missa,
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos.

Mas se Deus é as árvores e as flores
E os montes e o luar e o sol,
Para que lhe chamo eu Deus?
Chamo-lhe flores e árvores e montes,
Se ele me aparece como sendo ávores e montes
E luar e sol e flores,
É que ele quer que eu o conheça
Como ávores e montes e flores e luar e sol.

Alberto Caeiro

Isabel Pires disse...

Muito bom, Luísa!

Majo Dutra disse...

Muito bela, Luisa!
Ninguém precisa ensinar nada...
Apenas é necessário praticar...
Beijinho.
~~~~

conta corrente disse...

Uau - que o vocabulário hoje está preguiçoso.

É um acto de humildade bonito pedir a quem amamos que nos ensine, coisas belas, claro está.

Uau

Janita disse...

Somos eternos aprendizes, Luísa.

Oxalá apareça um/a Mestre/a à altura, para te ensinar o que dizes não saber...:)

Pedro Coimbra disse...

Sempre a aprender.
E a deliciar-me com estes textos.
Bfds

Laura Ferreira disse...

e eu aprendo (contigo) :)

Os olhares da Gracinha! disse...

E para "ensinar" é preciso jeito e dedicação!!!
Bj e adorei

Rui Espírito Santo disse...

Lindo, Luisa ! ...

Creio que todos nós estamos em pé de igualdade ! Todos sabemos muito pouco sobre essas coisas ! Todos precisamos que no-las ensinem !
Creio que não há sábio algum que nos possa ensinar essas coisas !
... Mas também creio que, aos poucos, irás (iremos) acabando por compreende-las, melhor ou pior, sem que ninguém nas ensine !

Um Beijo ! :))

deep disse...

Estas não são palavras ao vento... são palavras que ficam. :) Gosto.