quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Os sons da noite

Tenho a porta do terraço aberta para ver se entra um pouco do ar mais fresco da rua. Daqui, onde me encontro sentada, não chego a senti-lo. Da noite, há pouco caída, apenas ouço os sons. Ouço o cão que ladra, o comboio que passa, as rodas dos carros no asfalto. Há pouco passou também um avião. Seguia para norte com quem já acabou as férias, ou com quem as vai passar noutro lado. Também ouço os insetos. Grilos, por certo. Outro cão responde ao primeiro. Este tem um ladrar mais grosso. Pipinha, Pipinha, anda Pipinha… É a prima que chama pela gata. São horas de recolher. Para a gata, claro está. Para quem goza estes dias quentes de agosto a hora é de saída para jantar, para o passeio noturno, para a farra das férias.  Eu, estou quase como a gata, prestes a recolher. Mas antes vou para a varanda. Parece-me que se está a levantar um pouco de vento. Ouço as folhas da alfarrobeira a sussurrar. É isso. Vou para a varanda. De lá ouço melhor os sons da noite.

13 comentários:

Flor de Jasmim disse...

Aqui não há calor à noite, mas há carros e há cães a ladrar, estou a ouvi-los neste momento, ladram ao desafio.

Um beijinho Luisa.
Adélia

Benó disse...

Também gosto de ouvir os sons da noite. Fecho os olhos e crio histórias, sonhos que me ajudam a adormecer. As noites são frescas e as janelas fecham-se mas os sons ouvem-se.

papoila disse...

Estou em completo silêncio, não está uma noite quente mas está uma noite especialmente estrelada, linda, linda e eu que tenho a máquina sem arranjo...uma pena!
bjs

★MaRiBeL★ disse...

______ (¯`v´¯)
______(¯`(█)´¯)__(¯`v´¯)
_______(_.^._)__(¯`(█)´¯)
_________(¯`v´¯)´(_.^._)
________(¯`(█)´¯)(¯`v´¯)
_________(_.^._)(¯`(█)´¯)
____(¯`v´¯)_____ (_.^._)(¯`v´¯)
___ (¯`(█)´¯)_ (¯`v´¯)___(¯`(█)´¯)
____ (_.^._)_(¯`(█)´¯)___(_.^._)
____ (¯`v´¯)´ (_.^._) (¯`v´¯)
____(¯`(█)´¯)_█___(¯`(█)´¯)
_____(_.^._)_█____(_.^._)
___________█
_________█
_______█___██_.██
______█___███████
______█___███████
_______█___ █████
________█____███
_________█____█
__________█______███__███
_██_.██___█_____█████████
███████___█____█████████
███████___█_____ ███████
_ █████____█_______█████
___███_____█_________█
____█______█
____
████████████████(¯`v´¯)█
███████████████(¯`(●)´¯)█
███████████████ (_.^._)██
_███████████ (¯`v´¯)████
__██████████ (¯`(●)´¯)██
____█████████ (_.^._)██
______████(¯`v´¯)████
________██(¯`(●)´¯)██
__██______█(_.^._)█______██
___██████████████████
_____███████████████
▀▄▄▄▄▄▀▄▄▄▄▀▀▄▄▄▀▀▄▄▄▄▄▀.....★MaRiBeL★

Pedro Coimbra disse...

Também tenho a felicidade de ouvir os sons da noite na minha casa.
O que é raro em Macau.
Bfds

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Luisa.
Pequenino texto, tão grande a vida dentro dele! Apetece ler e entrar nesse pedacinho da noite a cair.
Gosto desse "estar quieto à cata dos sons" - identificá-los, fazer deles história. História da nossa própria história, num final de dia de verão. Às vezes não é preciso muito mais para uma boa farra de férias =)
Daqui, de minha casa, acrescento aos sons da noite, o bater das ondas, não muito distante e o som das cigarras, se o calor as inspirar.
bj amg

Isabel Pires disse...

A tua varanda é muito especial.
Obrigada por partilhares esses momentos.
Beijo.

Rosa Carioca disse...

Há noites em que gosto de "mergulhar" nesses sons.

Pérola disse...

Hoje, por aqui, o vento trouxe as nuvens e parece que o tempo mudou.

Como não há agosto sem chuva, creio que nos deve visitar em breve.

beijinhos

Rui Espírito Santo disse...

Os maravilhosos sons da noite, Luisa ! ... Até ouvir o silêncio da noite é maravilhoso ! ... e por vezes ouvimos até, os sons dos nossos pensamentos !
:))

Paulo Abreu e Lima disse...

Como uma varanda e uma noite combinam tão bem numa noite de Verão. Gostei muito da simplicidade das suas palavras. Afinal, para quê complicar...?

AFRODITE disse...


Os sons do Verão são especiais...
Saudades do cantar dos grilos e de outros bichinhos nocturnos, dos sons da minha infância.

Já tenho comentado que este ano temos um verão à moda antiga.
:))

Beijinhos com uma brisa fresca
(^^)

Janita disse...

Se apurarmos o ouvido, no calor das noites de verão, conseguem-se ouvir até os sons do silêncio.
Belo texto, Luísa!

"Sonho de uma noite de Verão"

:)