quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Informando

A oficina é grande e arejada. Tem sala de clientes com cadeiras e mesas de apoio. Está calor lá dentro e as revistas disponíveis são só sobre pneus e afins. Não fico lá. Saio à rua e espreito o movimento. É fim de tarde e, no espaço ajardinado junto aos prédios da frente, há mães e pais que passeiam os filhos. Volto a entrar na oficina e enquanto aguardo que me alinhem a direção do carro vou espiando os inúmeros exemplares de jantes expostas junto à parede, vou observando os certificados de qualidade afixados na zona da receção, o organograma da empresa, os fluxogramas do serviço, os anúncios promocionais. Fixo finalmente o olhar num aviso colado junto à entrada da receção de clientes e começo a ler.
“Somos a informar os nossos estimados clientes blablablabla…..”
“Somos a informar”. Tal e qual como alguns colegas meus que só sabem responder a ofícios começando com esta fórmula. “Em resposta ao pedido de V.Exa. somos a informar que…….”
Ahrrrr… Então não é mais simples escrever: “Informamos que….” ?

6 comentários:

SofiAlgarvia disse...

Nessas frases é sempre necessário acrescentar "... que relativamente ao assunto em epígrafe... blablabla"
E o que achas da expressão que um dos meus colegas usa quando atende o telefone :"Faça o obséquio!"
:))

luisa disse...

Sofia,
Tudo expressõezinhas a cheirar a mofo... não é?

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E "com os meus cordiais cumprimentos" ou esta que acho deliciosa " os protestos da mais elevada estima e consideração" Ihihih!

luisa disse...

Carlos,
Realmente, a dos "protestos" é excelente :)

Naná disse...

Luísa, essa é uma expressão que detesto, porque acho que até gramaticalmente é incorrecta (mas isto sou eu que tenho a mania que percebo disso...)
Gosto particularmente de quem usa muito o Exmo. e o V.Exas...

Briseis disse...

É isso e o "vimos por este meio"... Nosso senhor nos ajude e nos dê juízo...