terça-feira, 19 de maio de 2015

O benfiquista

Esta manhã, a caminho do trabalho, cruzei-me com um benfiquista. Caminhava na berma da estrada, em sentido contrário à minha direção. Carregava uma mochila, um sorriso descomunal e um cachecol a dizer campeões esticado entre as duas mãos, para que todos os automobilistas pudessem ler. Li e fiquei a interrogar-me em que local ou momento dos festejos este adepto esteve encalhado, para se apresentar assim, ao mundo, dois dias depois.

5 comentários:

Carla disse...

Ri-me tanto com o «encalhado»!

Ainda rio, na verdade. :D

Gi disse...

À entrada de Faro? Também o vi, mas ainda não tinha a cabeça a funcionar com clareza suficiente para mais do que o registo de uma leve surpresa.

Arco-Iris e Meu Velho Baú disse...

Pois.....deve ser a falta de alegrias que este País nos está a dar.
:(

AC disse...

Certos estados de alma não se encalham, Luísa, apenas se tentam perpetuar. :)

Teté disse...

Boa questão!