segunda-feira, 11 de maio de 2015

A última gota

A feira cheira a gado, a sol e a terra seca. A música popular do programa de TV em direto enleia-se com a música da barraquinha de comes e bebes onde se serve porco assado no espeto. 

Para cá e para lá, passam homens suados, de camisas abertas sobre o peito, crianças ruidosas comendo farturas, mulheres de bigode com leves blusas de verão, deixando ver as alças brancas do sutiã.

Enquanto como a sanduíche de carne de porco assado, observo o homem de chapéu preto e camisa de xadrez. Está sentado duas mesas à frente da minha. Segura um copo de cerveja já vazio mas insiste em escorrê-lo. Sorve-o até à última gota. Endireita-o, olha para o fundo e enfia nele o dedo indicador, como quem endireita uma ruga do plástico para permitir soltar algum resto de líquido. Leva o copo de novo à boca. Agora sim, deve ser a última gota. Finalmente, o homem pousa o copo vazio sobre a mesa e fica uns instantes a olhar para ele, resignado.

9 comentários:

Teté disse...

Ah, coitado, a imperial soube-lhe a pouco... :)))

redonda disse...

Isso é que é apreciar a cerveja :)

redonda disse...

E eu vi essa feira :)
um beijinho e uma boa semana

Miss Smile disse...

Há alturas em que é a última gota que enche o copo;)
Gostei do quadro que pintou ao pormenor.

Just Things disse...

Os barulhos e os cheiros da feira misturam se com intensidade numa tarde de calor.
O homem precisava dessa última gota. Talvez tenha ficado satisfeito :)

Majo disse...

~ ~ ~
~ Eu que só gosto de cerveja doce, não percebo
como alguém pode apreciar o amargor do lúpulo!

~ ~ ~ Grata pela divertida leitura...
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Ricardo Santos disse...

Bem escrito ! As mulheres de bigode fizeram-me lembrar uma personagem do Herman José que vinha da Merdaleja !!! :))

lis disse...

Não é o meu passeio predileto, no entanto é interessante observar crianças ruidosas e homens rudes elas a comer o que vier e eles a beber 'ruidosamente 'kkk
Se quisermos delicadezas nao vamos as feiras rsrs
Gostei da leitura Luisa
abraço

Pedro Coimbra disse...

Uma excelente descrição do arraial da aldeia!!