quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Já não há canções de amor?

Já não há canções de amor? Esta é a pergunta que o Carlos Barbosa de Oliveira faz no seu “Crónicas on the Rocks”. Ele pergunta e para além das respostas dadas pelo próprio fazendo-nos recordar muitas músicas de outros tempos, convida também os seus leitores a contribuírem para a coleção, escolhendo uma música e contando uma história de verão ou de amor a ela associada.

Eu que sou do tempo do disco sound mas que tenho a memória cheia de falhas resolvi socorrer-me de um velho álbum porta-discos que ali tenho para me ajudar nas recordações. E o que é que eu encontrei? Encontrei um single dos “Santa Esmeralda” com o tema “You’re my everything”.

Oh céus! O que eu dancei ao som deste tema. No tempo do disco sound, este foi um dos slows que embalaram as minhas matinés e primeiras idas à discoteca.  Dos amores não ficou rastro. Breves entusiasmos que serviam para os segredos partilhados com as amigas mas que depressa foram esquecidos. Tal como esta música de que já não me lembrava mas que, reavivou em mim uma doce chama. Uma chama kitsch, é certo, mas que me aquece o coração.


14 comentários:

Rui Pascoal disse...

Há "séculos" que não ouvia isto.
A "menina" dança?
:)

Ana disse...

Ai se os verões falassem! só tesourinhos deprimentes!É melhor nem me lembrar das músicas que ouvi em modo repeat, porque são más de mais (tipo santamaria)!
beijinhos

asustentavellevezadosdias disse...

ouvi ainda há pouco tempo, não sei como, nem onde, "The first time ever i saw your face" de Roberta Flack. música muito, muito boa, mas não tenho história para acompanhar a música;)

papoila disse...

Qualquer música que nos faça reviver bons tempos é sempre boa!
Esta,já nem me lembrava dela!
xx

Catarina disse...

Assim que esta música tocava era ver os pares levantarem-se quase em simultâneo enchendo a pista de dança em segundos. Depois... alguns nem saíam do mesmo lugar. : )

Graça Sampaio disse...

Que serena que a menina é(ra)... Eu cá era mais rock e twist...

Mas que bom que era dançar, não era? Boas lembranças...

Teté disse...

E não é que todas nós temos essas chamas (mais ou menos) kitsch dentro de nós?!? :)))

Recordar é bom e eu gosto... de vez em quando! :)

Beijocas!

ps - também dancei esta, mas suponho que a mais dançada foi mesmo o "Hotel Califórnia"... :D

camalees disse...

Eu também dancei esta. Ai saudades.

Pedro Coimbra disse...

Todos dançámos ao som desta música.
Bem agarradinhos, bem apertadinhos :))
BFDS!!

Vane M. disse...

Que linda história, Luiza. Música são ótimas pontes para bons momentos vividos a dois. Achei muito interessante a proposta do site, vou visitar...um abraço!

Tétisq disse...

Sem dúvida uma bela música. Uma boa recordação nem sempre precisa de um grande amor!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Não há músicas pirosas, quando nos trazem boas recordações, luísa.
Embora o desafio seja um convite a histórias mais concretas, o juri vai deliberar para decidir se aceita as sua proposta. Tenho quase a certeza que vou conseguir convencê-los...
Amanhã comunico o resultado da deliberação mas, pela minha parte, agradeço desde já o seu contributo.

Pedro Coimbra disse...

Também dancei ao som desta.
No Pinto d'Ouro, sobretudo.
Tardes bem passadas e bem regadas.

ematejoca disse...

Eu cá aceito esta tua proposta. Luísa, embora eu não goste lá muito de canções, sejam ou não pirosas.

Dia feliz!