sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O carrinho de compras


Eu já devia ter aprendido a lição. Não se deixa um carrinho de compras encostado a um qualquer expositor de enlatados para ir ao fundo do corredor buscar uma embalagem de pacotes de leite. Nem tão pouco junto ao expositor dos chouriços. Nem que seja para pedir à rapariga da charcutaria que nos faça o favor de fatiar duzentos gramas de fiambre da perna. Por muito rápida que seja a recolha de bens que queiramos fazer, por muito perto que nos pareça estar o pacote de bolachas ou a caixa de cereais que nos convém, nunca, mas nunca, devemos abandonar o carrinho de compras par os ir buscar.

Desta vez tive sorte. O supermercado não era dos maiores e ao voltar do expositor de laticínios com a minha embalagem de queijo edam às fatias ainda consegui alcançar a mulher de cabelo branco que me levava o carrinho. Eu: olhe que se enganou. Ela: ai desculpe, ai desculpe. Falou com sotaque de velha inglesa e sorriso embaraçado no rosto. Respirei de alívio. Já tinha as compras a meio mas nada como da outra vez.  Devia ter-me servido de emenda.

Da outra vez o carrinho estava cheio, o percurso do hipermercado completo. Só restava a peixaria onde me amanhavam os robalos. Ajeitei por ali o carrinho e cometi o erro fatal de o largar da mão. Mal recolhi o peixe, dei meia volta na sua direção mas já tinha desaparecido. Olhei em redor. O mais certo era ter rodado alguns metros até o despassarado ou a despassarada que o tivesse agarrado o largasse discretamente, como quem não quer a coisa. Mas não. Nada do meu carrinho. Ziguezagueei pelos corredores dos frescos, das massas, dos detergentes, dos plásticos…Nada. Nunca mais encontrei o meu carrinho de compras

10 comentários:

Ana disse...

ai que eu deixo o carro tantas vezes sozinho... vou começar a pensar duas vezes...
beijos

Catarina disse...

Da última vez que houve uma troca de carrinhos, foi assim:

Excuse me, that is my cart!

Olhei para a senhora e depois para o carrinho: You are right. I am sorry! : )

Teté disse...

Já me aconteceu perder o carrinho no hipermercado. Larguei-o distraída a pensar não sei em quê, fui buscar o que queria e depois, onde o tinha deixado? Estive bem uns 15 minutos à procura dele, às voltas... mas felizmente ninguém o tinha levado! :)

Beijocas!

SofiAlgarvia disse...

Pois eu tive um colega a quem aconteceu o mesmo... carrinho cheio e totalmente evaporado, e ele não vai de modas, agarrou no primeiro que encontrou e dirigiu-se à caixa para pagar (as compras de outrem), já danado com a situação!!!
Contava ele, comprei coisas melhores do que as da minha lista :)))
Ele há cada louco na actividade bancária!!!...

mfc disse...

Desculpa o ter-me começado a rir, mas tal situação nunca me aconteceu!!

Beijinhos,

Pérola disse...

Um mistério! Nada de similar me aconteceu. Para que querem as minhas compras? Não as paguei, ainda pertencem ao supermercado.
O trabalho desnecessário é que te incomoda. Compreendo.

Beijinho e boas compras.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Nunca me aconteceu, mas ocorre-me perguntar: para que raio leva uma pessoa o carrinho que não lhe pertence? Distracção? Ou será para poupar tempo, porque as compras são coincidentes com aquelas que pretende?

asustentavellevezadosdias disse...

nunca me aconteceu, mas levando em conta, a grande confusão que são os supermercados do algarve por altura do verão, não me surpreende

redonda disse...

Já deixei o carrinho várias vezes "estacionado" enquanto vou buscar outros artigos...agora, vou pensar duas vezes antes de o voltar a fazer :)

Isa GT disse...

Já me aconteceu e, passados 10 minutos de busca, se não fosse ter perdido tempo infinito na peixaria e no talho e só de pensar repetir tudo de novo, foi o que não me fez desistir.

Bjos