quinta-feira, 18 de março de 2010

Pau de pita


Não sei dizer porquê, mas o meu olhar demora-se sempre um pouco nestas piteiras que crescem à beira dos caminhos, por vezes encavalitadas em valados. Este seu rebento, a que chamam pau de pita, eleva-se elegantemente para o céu e faz-me, também a mim, erguer a cabeça. Mimeticamente sinto-me, do mesmo modo, elegante.

1 comentário:

Helga disse...

Muito bonito e deveras elegante. És uma sortuda por tão abençoada paisagem.

Beijinhos :)