segunda-feira, 8 de março de 2010

Maria das Neves

Em Dia Internacional da Mulher, vou citar Ataíde de Oliveira que na sua Monografia do Concelho de Loulé (1905), no capítulo dedicado à minha terra – Boliqueime – fala de uma mulher de força.

"De pessoas que se tornassem notaveis pela sua força herculea há menção de Manoel Fernandes Bexiga, de que mais adiante fallaremos, e de uma Maria das Neves, mulher tão forte, que nenhum homem se atrevia a lutar com ella. Quando o marido lhe fazia alguma partida, contentava-se em atira-lo para cima do telhado da moradia e ali tinha de permanecer emquanto ella quizesse."

5 comentários:

Palma disse...

Cara Luisa aqui estou à sua esquina algures no concelho de Loulé (??) e certamente será uma das esquinas que passarei a frequentar. Os motivos são bons. Boa sorte para o Blog.
Palma da Louletania -

Helga disse...

Se houvesse mais Marias das Neves, os homens teriam mais respeito por aquilo que não lhes pertence, mas que tomam como um direito adquirido: maltratar as mulheres.

Beijinhos :)

luisa disse...

Caro conterrâneo Palma,
Obrigada pela visita e pela mensagem. Costumo passar pela Louletania. Gosto de "bisbilhotar" os vizinhos. :)

luisa disse...

Helga,
Achei uma graça esta história de mulher de força física incomum, questionando os preconceitos quanto ao chamado sexo forte.

mdsol disse...

:))