sábado, 14 de outubro de 2017

Verbena

Com o cansaço e o calor colados ao corpo, entrei na banheira depois de ter escolhido um sabonete novinho em folha. Retirei-o da embalagem -  um papel tão bonito que até me dá pena jogá-lo fora – senti-lhe a lisura ao toque e o aroma a invadir o espaço. Coloquei-o na saboneteira antecipando o prazer que me daria estreá-lo. É o melhor banho, aquele em que se estreia um sabonete.  Abri o chuveiro, deixei cair a água morna sobre o corpo, molhei a esponja. Uma pausa na água para ensaboar a esponja e para a esponja me ensaboar a mim. O Castelbel de verbena de volta à concha onde vai morar nos próximos tempos e gastar-se um pouco mais a cada dia.  A água de volta, a espuma a sumir-se no ralo. Seco-me, toda eu envolta naquela essência, revigorada.  O perfume vai manter-se, renovado a cada banho, mas o brilho da superfície polida e o toque da primeira vez só serão repetidos na próxima estreia.  

11 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Bem que sensação!!! Bj

Catarina disse...

A descricao esta tao bem feita que estou a imaginar... o novo sabonete.

Como adoro cha de "verbena", tb vou gostar do sabonete. Vou tentar encontrar por aqui nalguma loja/supermercado portugues.

Portugalredecouvertes disse...


Que belo banho Luisa !!!
bom domingo bem cheirosinho para ti:)
Angela

papoila disse...

Não me canso de dizer, gosto tanto da tua escrita!
És uma artista muito completa.
Bjs

luisa disse...

Gracinha,
Muito agradável, sim.

Catarina,
Estou certa que vais gostar.

Ângela,
Refrescante.

Papoila,
Fico contente por gostares.

Obrigada e beijinhos perfumados para todas. :)

Portuguesinha disse...

Ah, poeta do sabonete!
Nunca usar um - algo que já está um pouco fora de moda - pareceu tão sedutor!

Digo que está fora de moda não por não ser algo bom. Mas por as pessoas no geral preferirem gel de banho e algo mais rápido. Eu tenho alguns sabonetes mas não uso nenhum. E acho-lhes muita graça. Pela textura, pela cor, pelo toque... pelo aroma.

No banho, por vezes é só água mesmo.
Ou então gel ou qualquer coisa líquida que seja rápido de esfregar, só para não dizer que a pele não recebeu algo.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

É por isso que estou sempre ansioso que acabe o sabonete...

luisa disse...

Portuguesinha,
Prefiro o sabonete ao gel. Há bem uns cinco anos que só uso sabonete. Foi por causa deste sabonete aqui

E não demoro mais no banho por causa disso. :)

luisa disse...

Carlos,
Sim, mas há sabonetes muito duradouros. Um desespero… :)

LuisY disse...

A Luisa é mestre na arte do pequeno texto.

luisa disse...

LuisY,
Obrigada pelo seu apreço.