quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Papilio machaon


Andava eu em busca de alimento, dirigindo-me para um terreno onde sabia que ia encontrar arruda (deliciosa, por sinal), quando fui atraída por uma flor enorme, de um cor-de-rosa vivo, que se encontrava rente ao chão, bem no meio de um caminho de terra batida. Conduzida pela minha irrefreável curiosidade, desci em voo controlado e pousei nela. Só então percebi o meu engano e rapidamente me escapuli. Aquilo não era flor que se cheirasse, não. Era o pé de uma fêmea da espécie humana, todo ele protegido por uma armadura denominada sapatilha. Foi um susto que nem vos conto. 

10 comentários:

Ricardo Santos disse...

Gostei do texto e da foto Luísa. A borboleta deve ter achado o pé gigante ! :))

mz disse...

Esta maravilha de borboleta-cauda-de-andorinha, desvia-nos desse susto.
É linda e tão portuguesa!

Beijinhos

Gaja Maria disse...

Que linda a borboleta. Há anos que não vejo dessas por aqui :(

Vane M. disse...

Linda borboleta, toda desenhada e colorida... e que susto deve ter levado! Sempre imagino como deve ser a perspectiva dos pequenos em relação aos humanos. rsrsrs Abraços!

ematejoca disse...

O acontecido contado por uma borboleta é deveras original.
E a fotografia é uma beleza.

Pedro Coimbra disse...

Depois da abelha Maya agora a borboleta incógnita :)))
Bfds

Os olhares da Gracinha! disse...

ADORO borboletas e esta é linda!bj

bea disse...

As frequências lumínicas pregam partidas destas:). Mas é a forma do insecto borboletear em volta de um pé:). Pode haver outras, mas esta está muito bem descrita.

Manel Mau-Tempo disse...

O drama, a tragédia, o horror! :)

luisa disse...

Ricardo,
Obrigada! Imagino que sim… embora esta borboleta até seja uma das maiores que existem por cá.

Mz,
É bastante comum em Portugal e é lindíssima, sim.

GM,
Por cá vejo com frequência. Fotografá-las é que não é muito fácil. Voam rápido demais e nem sempre resolvem posar para a fotografia.

Vane,
Eu imaginei-lhe um susto, mas se calhar foi só uma desilusão… Pousar numa sapatilha não deve ter sido o que ela pretendia. :)

Ematejoca,
Obrigada. Não sei qual será a perspetiva de uma borboleta, mas diverte-me imaginá-la. :)

Pedro,
Digamos que é uma espécie de “insect story”. :)

Gracinha,
São seres encantadores. :)

Bea,
Pobre borboleta. Levei-a ao engano. :)

Manel Mau-Tempo,
Terrível, mesmo… :)