sábado, 20 de agosto de 2016

whp

A rede das fotografias móveis diz-me que o projeto deste fim de semana se chama bookworm. Adiro, não adiro, adiro, não adiro…?

É que o coitado do livro que resolvi resgatar da estante e tenho agora entre mãos para (re)leitura de férias, apresenta-se amarelado e com algumas manchas de idade. Ficará bem na fotografia? É claro que, para o efeito, posso sempre escolher outro. Ou vários. Ou a estante toda. Mas se é precisamente este que agora leio… Pensando bem, tem estado arrumadinho vai já para uns quarenta anos. Para além das manchas, tem folhas ásperas e cheiro doce. O cheiro doce do papel velho é bom. Mas o cheiro não se vai notar na fotografia. Uma pena. 

7 comentários:

papoila disse...

É mesmo pena!
Eu gosto do cheiro dos livros.
Uma vez vi uma reportagem na tv em que mostrava que logo de pequeninos davam ás crianças livros simplesmente para elas manusearem e reconhecerem o cheiro...eram crianças de dois três anos que quando se deitavam para fazer a sesta era-lhes dado um livro com o qual elas brincavam até adormecerem, segundo eles esse contacto seria benéfico para despertar o hábito de leitura....
Beijinhos

Tétisq disse...

ficará ainda mais bonito, amarelo.

Flor de Jasmim disse...

Gosto de livros que mostram a identidade com suas folhas amarelas, cheira-los então!

Já que ninguém nos ouve, vou confessar-te um (para muitos) defeito meu, mas que adoro quando o faço, eu sou viciada a cheirar livros, nas livrarias então adoro, desfolha-los bem juntinho ao meu nariz.

Beijinho Luísa

alexandra g. disse...

nota-se, sim :)

Graça Sampaio disse...

:)

Boas leituras. Nada há que chegue ao cheiro das páginas de um livro. Velho ou novo...

Manu disse...

Adoro o cheiro dos livros. Boas leituras e um óptimo Domingo.

Beijinhos Luísa

redonda disse...

Gosto do cheiro dos livros, velhos e novos :)