quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Angélicas e flor de baunilha

Soou a musiquinha que assinala o fim da lavagem da roupa e eu interrompo o breve tempo de leitura blogueira para me atarefar junto ao tambor da máquina, retirar as peças de vestuário para o grande alguidar e dirigir-me para o estendal, debaixo do telheiro das traseiras. 

De cada blusa que agarro, de cada camisa que estendo, de cada calça que penduro, chega-me o cheiro fresco da roupa lavada. É o cheiro novo do amaciador que estreei. Angélicas e flor de baunilha, diz a embalagem. Eu nem sei bem o que são angélicas. Acho que são feiticeiras da noite que, esta noite, transformaram a minha corda de secar roupa num laboratório de perfumista.

8 comentários:

Majo Dutra disse...

Está uma noite deliciosa!
Tentei adivinhar o perfume...
Beijinho com sorriso angélico.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Pedro Coimbra disse...

Que cheirinho bom!!!

Isabel Pires disse...

Luísa, deixo-te um apontamento do glossário de flores.
http://www.mundodeflores.com/rosas-angelicas.html

Meu Velho Baú disse...

Hum !.....até aqui consegui sentir esse cheirinho :)

Urso Misha disse...

Estou como o "meu velho Baú". Bela descrição

@Isabel Pires obrigado, andei tanto à procura disto!

Teté disse...

Engraçado, acabo de descobrir que tu gostas de estender roupa. Pelo menos, mão é a primeira vez que referes esse trabalho doméstico com algum... como é que lhe hei de chamar... romantismo! :)

Esmy disse...

Até eu senti! Maravilhosa descrição...

Maria Gloria D'Amico disse...

Aromas de roupa saída da máquina é mesmo uma delícia, igual casa acaba de ser limpa.