quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

As meias


- Em que pensas quando estás  a dobrar meias?
- Olha, chego a pensar sobre isso mesmo. Dou por mim a pensar sobre os pensamentos que costumo ter quando estou a dobrar meias e a separar a roupa para passar a ferro.  E quando paro para pensar nisso, tomo consciência do pensamento imediatamente anterior. Esse pensamento pode incidir sobre o que preciso de fazer em seguida e, nesse caso, tem a forma de um pensamento lista, em que vou enumerando mentalmente as tarefas de que pretendo não me esquecer. Mas também se dá o caso de ser um pensamento sobre um qualquer episódio do dia. Pode ser uma frase ouvida que me fica martelando a cabeça. Ou então uma frase que eu imagino dizer a alguém. Ou que sei que só direi para mim mesmo e que o alvo dessa frase não chegará a ouvi-la nunca. Por vezes há vários pensamentos que se atropelam.

Entretanto vou esticando as meias. Algumas estão a ficar velhas e apresentam borbotos. Tento retirar alguns. Estico as meias, junto cada par e começo a enrolá-las até encaixar uma delas na outra formando uma pequena bola. Também costumas guardar assim as meias? Em bola? Por vezes fico com uma meia sem par. Percebo que a outra deve ter ficado esquecida no fundo do cesto da roupa suja. Então, deixo aquela meia solitária exposta sobre a mesa de apoio, ou na borda do alguidar.  Ficará ali até que a parceira se junte a ela.

Enquanto vou dobrando as meias e separando a roupa para passar a ferro dou por mim a pensar que estou a pensar em demasiadas coisas ao mesmo tempo e que não consigo parar de pensar. Nada prende o pensamento. Nem mesmo aquele par de meias que precisa ser remendado e que, por isso, se vai juntar ao monte de pares de meias que aguardam reparação. Detesto remendar meias. Quer dizer… não é bem isso… mas enfada-me. O monte está cada vez maior. Fica sempre para outro dia. Amanhã trato das meias. E tu? Em que costumas pensar? Ou não costumas dobrar meias?

15 comentários:

Rui Pascoal disse...

Meias, cuecas, toalhas... em como é bom estar reformado e ter saúde.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Agora já não dobro meias, por isso não sei responder...

redonda disse...

Já tive uma altura em que as dobrava, mas agora não me lembro em que é que pensava enquanto as dobrava :) agora guardo-as dentro de uma caixa mais ou menos direitinhas e pronto :)

Vítor Fernandes disse...

Cá em casa quem faz essa tarefa é normalmente a minha mulher. Eu é mais dobrar as esquinas e isso dá-me um trabalhão que nem tenho tempo para pensar.
Um beijinho.

Pedro Coimbra disse...

Quem dobra as meias é a empregada.
Não sei no que é que ela pensa.
Sei é que se farta de falar sozinha :))
Bjs

Naná disse...

Bolas, Luísa, parece que me andaste a ler os pensamentos, quando dobro meias!

E eu detesto detesto detesto remendar meias...

Vane M. disse...

Oi, Luísa. Eu também costumo divagar sobre o cotidiano...guardo minhas meias como s suas, em bolas, e fico decepcionada quando encontro alguma sem par, mesmo quando toda a roupa foi lavada...parece que criaram pernas e foram embora! Mas o momento em que mais costumo pensar em tudo é quando lavo louças. Um abraço!

Pérola disse...

Dobro meias...tantas...nem imaginas.

Tenho várias solitárias, perderam o seu par. Nem percebo como.

Penso distraidamente, de tudo e de nada.

Eu dobro as masculinas do avesso para o direito ( e depois são juntas)e de forma que as calçam sem trabalho nenhum.
Aprendi assim quando era pequena e mantenho o hábito.

beijo

Arco Iris disse...

Malvadas meias....dobro-as mas é trabalho que não gosto mesmo, só penso em quando é que aquilo acaba.

Isa GT disse...

Dobro tal e qual como tu, especialmente as do meu garoto porque de manhã, como ando sempre a correr e lhe ponho a roupa a jeito ainda lhe dava uma meia azul e uma preta, assim estão sempre juntas porque basta ele ir uma vez à gaveta para aquilo ficar tudo embaralhado :)
Quanto a pensar... qual será a mulher que estando a fazer alguma coisa não está a pensar em meia dúzia? ;)

Teté disse...

Raramente dobro meias, que é tarefa que detesto: isso que te acontece de vez em quando, cá em casa é o pão nosso de cada dia - meias desirmadas! Tanto que tenho um cesto para as pôr, até se encontrar o par... :P

Mas pronto, normalmente é a empregada que as dobra, quando não fica ao cuidado do maridão. Assim como assim ele é que reconhece quais são as dele e as do filhote, com números iguais e cores escuras idênticas... Dobrar só dobro as minhas, que é mais para o enrolar, que são quase todas collants (no inverno) e as poucas mais curtas não dão tempo para pensar muito... :)

Beijocas!

Fê blue bird disse...

Quando passo a ferro aproveito e vejo um filme na televisão, logo não penso :)
Quanto às meias, não as dobro em bola.
Adorei o texto!

beijinho

Rosa dos Ventos disse...

Texto bem interessante mas eu hoje penso como hei-de lavar a roupa que enche o cesto da roupa suja pois a máquina aqui de Lisboa não funciona e a senhoria ainda não mandou colocar outra! :-((

Abraço

Ana disse...

e tanta meia que eu dobro... também não gosto de remendar, mas tens razão, pensa-se em muita coisa
beijos

Graça Sampaio disse...

Que chatice dobrar meias! E cuecas! E separa a roupa para passar! Mas gosto de passar a ferro - imagine-se! Quando estou sozinha em casa, ponho música a tocar para não não pensar... Hoje em dia, pensar atordoa-me!