segunda-feira, 16 de abril de 2012

Silêncio


Às vezes, o silêncio
Como um bálsamo.
E a cor também.
Somente imaginada

6 comentários:

Isa GT disse...

Para mim há silêncios agradáveis, cúmplices e outros pesados... como aquele que antecede uma tempestade... se um pode ser bálsamo o outro funciona como... ácido sulfúrico lol

Bjos

Briseis disse...

O silêncio grita coisas... Gosto dele. Falo com ele, às vezes.
Que post fabuloso!
beijinho

Teté disse...

Também gosto do som do silêncio... mas nem sempre! De fotografias a preto e branco, gosto sempre... :)

Beijocas!

Vítor Fernandes disse...

Silêncios a preto e branco
são sonhos daltónicos
que dilaceram os fígados
balsâmicos.

Um abraço.

Catarina disse...

Deepak Chopra aconselha uma hora (creio que é apenas uma, pelo menos) por dia. Nem sempre o conseguimos.
Abraço

mfc disse...

A nossa imaginação é livre!
Ainda faz parte daquela nossa reserva que não paga impostos e não é devassada.

Beijos,