segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

A vida secreta dos objetos - a fotografia

Há pouco ela passou por aqui e olhou-me como se me tivesse visto pela primeira vez. Notei-lhe emoção no olhar. Estou aqui exposta nesta pequena moldura há já tanto tempo e só hoje é que ela me olha desta forma? Sempre que limpa o pó ela pega na moldura e passa-lhe com o pano. Nessas ocasiões ela também olha para mim. Mas entretida que está na sua tarefa, nunca parece ver-me. Hoje senti-a diferente. Olhou-me como se quisesse trocar de lugar comigo.

Fui tirada nos anos sessenta do século passado. Prepararam o cenário ajeitando os vasos de flores que enfeitavam o pátio da casa. Era uma casa com as paredes de escaiola. O sol a brilhar… a claridade ideal para fixar o momento. Colocaram-na junto aos vasos e dispararam. Foi assim. E é assim para sempre. Eu sou o preciso momento em que ela resmungava porque não queria tirar o retrato. Eu sou o momento eterno. E ela que passa por mim tantas e tantas vezes olha-me hoje de uma forma estranha. Como se quisesse extrair de mim o que já foi. Consigo compreendê-la. Percebo o fascínio que lhe causo. Mas não lhe posso devolver o que aprisionei em mim. Hei de sobreviver-lhe. Eu e o instante que sou.

11 comentários:

Catarina disse...

O tempo parou naquele momento. Ficou o registo para sempre.

AC disse...

E assim, através das memórias, se sustentam os alicerces da nossa vida...

Beijo :)

Vítor Fernandes disse...

Gostei tanto do texto que me emocionei. E a bonequinha da foto parece de porcelana. A fotografia merece bem que seja olhada e não apenas esfregada com o pano de pó. Parabéns pela escrita.

Margarida disse...

Querida Luísa, que menina tão castiça a da fotografia! :)

mfc disse...

Olha que bem que está esta menina linda!!
Dez anos antes tirava eu fotos assim desse género... e ainda cá tenho algumas!
Dizes bem... é a etrnidade ali fixada!
Beijinhos.

Isa GT disse...

E bastou publicá-la na net para ficar eternamente a flutuar no mundo virtual... até mais garantida do que ficar pelo papel ;)
Presentemente, tudo o que publicamos fica registado para sempre... mesmo que se limpe o blogue...:)

Bjos

Turista disse...

Querida Luisa, acreditas que tenho uma fotografia parecidíssima com a tua? Muda a menina, mas a atitude, o vestido e o decor, é tããããõ parecido!! :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

A fotografia tem essa fantástica magia de tornar os momentos cativos para a eternidade.
Adorei o post!

Briseis disse...

Adoro! Adoro fotografias antigas(e quando digo "antigas" não é para te chamar velha!lol Para mim, fotografias da minha infância, há 20 anos, já são antigas.) Adoro-as porque lhes imagino precisamente a personalidade que descreveste. As malvadas, tenho-lhes inveja, porque viveram um tempo lindo e são eternas, ao contrário de nós...

Naná disse...

Adorei o post!

Anónimo disse...

Na nostalgia do olhar para a foto, ou olhar para ti hoje ... és sem dúvida uma "menina" muito especial!
Muitos Parabéns e um dia muito feliz!
Xana