quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Moleskine

Veio com palavras de oiro. Veio com cheiro de rosas. Veio cheio de amor e de desenhos por fazer.

E agora… como é que o vou preencher?

Vou fingir que tenho mão firme e que o traço me obedece. Vou marcar em cada folha o que o coração ditar. E se nem sempre o risco do carvão me obedecer, juro, não vou desanimar. Basta-me virar a página e de novo começar.

12 comentários:

Teté disse...

Bom, se o desenho da rosa é teu, consegues desenhar muito melhor que eu... :)

Uma colega minha de liceu dizia que não percebia como é que a malta dizia que não tinha jeito para desenho. Segundo ela, que desenhava muito bem, o desenho pratica-se e com a prática vai melhorando. Houve uma altura em que tentei e até já estava a desenhar melhorzinho, mas depois foram muitos anos de falta de treino... e dá nisto: só chega para jogar Pictionary! :D

Beijocas e bons treinos!

Isa GT disse...

Sabe tão bem estrear as folhas branquinhas... e poder virar a página e recomeçar de novo...
...pena que a vida só venha com uma página... e com montes de borrachas ;)

Bjos

mfc disse...

E como sabe bem começar a primeira linha!
É como se um mndo novo se abrisse e o fossemos colorir...
Bons desenhos e bons textos... mãos à obra!

George Sand disse...

Sé palavras. Dançadas, corridas, rimadas, esfuziantes, atarefadas, sentidas...mas só palavras. De traços e tintas, não percebo nada :)

luisa disse...

Teté,
A opinião da tua colega sempre é um incentivo. Vou então aproveitar este meu novo moleskine para treinar...treinar...

Isa,
Pois valham-nos ao menos as borrachas :))

mfc,
Perante um caderninho novo, sinto sempre um certo temor. Receio estragar logo tudo na primeira folha.

Filipa (George Sand)
E como eu gosto de ler essas palavras :)

Margarida disse...

Sou viciada em caderninhos, especialmente nos de folhas brancas. Muitos estão ainda em branco, acho que tenho receio de os estragar.. :) Mas sim, faço como tu e deixo que o coração me segure a mão.
Num dos caderninhos onde escrevo a primeira folha tem a frase: "um homem que escreve nunca está só". ;)
beijinho

luisa disse...

É mesmo, Margarida... são uma excelente companhia, os caderninhos :))

Teresa disse...

A atração das folhas macias de um Moleskine!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Que nunca tenha angústia da folha em branco que não se consegue preencher.

Anónimo disse...

É para dares muito uso! =)

Tenho a melhor mãe do Mundo! =')
Beijinho

Catarina disse...

As primeiras linhas sempre me intimidaram... e a primeira folha ainda mais. Mas depois... quando lhe tomamos o gosto... é só continuar...

luisa disse...

Teresa,
Estas até nem são das mais macias, são para aguarela... vou ter de trabalhar para aprender a usá-las :))

Carlos,
Assim seja :)) mesmo que demore a começar...

Filha,
:))

Catarina,
Lá está... o difícil é o começo.