sábado, 23 de abril de 2011

Sábado de Aleluia




Quando eu tinha por aí os meus cinco ou seis anos, chegado o Sábado de Aleluia, levantava-me cedinho animada pela excitação de tentar ganhar às minhas primas os “Contratos” da Páscoa que tínhamos selado no início da Quaresma. Estes “Contratos” eram estabelecidos com os dedos mínimos entrelaçados, recitando uma fórmula do género:


“Contratos, Contratos,


Contratos fazemos,


Para não tornar a desmanchar,


Quando por aí ver,


Mandar ajoelhar”


Assim, diariamente, quem primeiro avistasse o outro mandava ajoelhar, conforme o combinado. Mas, no Sábado de Aleluia, em vez de mandar ajoelhar, mandava-se oferecer e quem o fizesse primeiro ganhava o contrato e recebia as amêndoas da Páscoa de quem perdia. Era por isso que na manhã do Sábado de Aleluia me levantava cheia de entusiasmo e ansiedade. Dava-se como que um jogo de esconder em que usávamos as artimanhas possíveis para conseguir ver primeiro o outro e lançar-lhe com o “Oferece” em primeiro lugar.


Para além da fórmula que mandava “ajoelhar”, também havia a opção de mandar “rezar”. Ou então, faziam-se os chamados contratos de Santa Clara e aí a rima mandava que se desse “um beijo na cara”.


Hoje, levantei-me cedo porque afazeres domésticos a isso me obrigaram, mas enquanto me vestia, lembrei-me desta brincadeira dos meus tempos de criança e pensei como era simples e bonita a vida.

6 comentários:

Joni disse...

Eu sabia assim:

"Contrato, contrato
Contrato fazemos
Em tempos de Páscoa desmancharemos..."

O meu é mais bonito que o teu...
Boa Páscoa

El Matador disse...

Também cheguei a fazer muitos contratos desses, em pequeno.

Catarina disse...

“Contrato, contrato faremos, dia de Aleluia desmancharemos.”

Ainda foi esta semana que falei nos contratos a um grupo de jovens que nunca tinham ouvido falar em tal. Engraçado como há certas lembranças que ficam tão enraízadas que não se perdem no passar dos anos e a vivência anual, digamos assim. Já não se fazem contratos agora, pois não?

luisa disse...

Joni,
Mais bonito... ora essa :) Boa Páscoa Também.

El Matador,
Brincadeiras que já cairam em desuso...

Catarina,
De facto, não conheço quem ainda faça estes contratos, mas pode ser que ainda haja quem mantenha a tradição... :)

Anónimo disse...

Mas como é que te vais lembrar destas coisas???!!!
Eu já não consigo reconstruir a cantilena mas os rituais, sim, agora que tu os foste buscar...
Parece que foi há séculos!
Rog

luisa disse...

Rog,
A memória é feita de pequenos flashes... que às vezes iluminam o mais recôndito espaço de si mesma :)