terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Atracção fatal

O meu cotovelo direito tem uma atracção fatal por toda e qualquer superfície dura da qual se aproxime. Não há dia e, em certos dias, quase não há hora em que não se encoste dolorosamente, para mim, a uma parede, à quina de uma porta, a um puxador, a uma gaveta aberta. São tantas as batidas deste meu cotovelo que já trato por tu as mil estrelas que dançam ao redor de mim de cada vez que ele não resiste a mais um destes encontros repentinos. Ainda gostava que alguém me conseguisse explicar este fenómeno. Será, por certo, um problema da física que ainda se encontra por resolver. Ou será antes um mistério da metafísica? Certa, certa, é a dor que não posso dizer que seja de cotovelo, mas que é, sem dúvida, no cotovelo.

5 comentários:

Anónimo disse...

E qual é a que dói mais? A do cotovelo? Ou no cotovelo?
Rog

Catarina disse...

Minha amiga, não tenho explicação para esses encontros dolorosos entre o seu cotovelo e o meio que o rodeia..Há por aí qualquer animosidade, intolerância de parte a parte que só um especialista conseguirá solucionar.. Prezo, todavia, que seja no cotovelo e não de cotovelo... : ) boa esta, luisa!

Gi disse...

Luisa, que tal usar uma cotoveleira, pelo menos agora no inverno, para proteger o desgraçado? :-)

El Matador disse...

eheheh, é uma atracção quântica.

luisa disse...

Rog,
Se calhar quando é de cotovelo é capaz de doer mais por outros lados... :)

Catarina,
Mas onde encontrar tal especialista? :)

Gi,
Era bom, sim...nem dor, nem frio. :)

El Matador,
E nem queiras saber quânticas vezes isto acontece... :)