sábado, 31 de julho de 2010

A vida secreta dos objectos - O porta óculos


Sinceramente eu não consigo perceber as pessoas. Entusiasmam-se facilmente por nós, pequenos objectos, úteis ou fúteis. Descobrem-nos nas lojas e mercados e adquirem-nos como se fôssemos autênticos tesouros. À primeira vista somos mesmo o que procuravam. Ou então surpreendem-se com aquilo que podemos fazer e não tinham sequer imaginado. Acham-nos irresistíveis e não sossegam enquanto não nos levam para casa. Ao princípio somos adorados. Falo por mim que quando cheguei às mãos do G., todo embrulhado em papel de presente, fui tratado como autêntico Deus dos Gadgets. Colocado na estante em local de grande destaque, era o Ai Jesus das geringonças por ali disponíveis naquela época. Só tinham olhos para mim. Bem… melhor dizendo só tinham óculos para mim! Mas, como eu dizia há pouco, não compreendo as pessoas. Tão depressa se encantam como se desencantam. Quer dizer… não sei se elas se desencantam, só que esmorecem, sei lá. Depressa se esquecem de nós. Em pouco tempo passamos a ser só mais uma coisa, para ali pousada no meio de tantas outras coisas. Deixam de nos ver. É isso que me entristece. Logo eu, que modéstia à parte, até me considero bem giro. Sou modernaço. Não acham? Não gostam deste meu ar meio futurista? Não consigo compreender porque é que o G. já não me liga como antigamente. Mas, vejam, hoje até estou satisfeito. É que a mãe dele se lembrou mim para satisfazer uma mania que tem. Ela às vezes escreve coisas sobre os objectos e publica-as naquilo a que chamam Internet. Quem sabe… se ainda fico famoso.


5 comentários:

Isa GT disse...

E, ainda pior, será os que ficam entusiasmados em ter um animal, muito queridinho e fofinho, e é vê-los, nas primeiras férias deixá-los entregues à sua sorte.
Pensamos que a ciência progride e esperamos que os seres humanos melhorem, no entanto, continuam a mostrar que muito pouco têm evoluido :(
Bjos

luisa disse...

É mesmo, Isa.

Helga disse...

Como entendo o desânimo este porta óculos todo modernaço e futurista - é que ás vezes também não compreendo as pessoas. Mais um lindo texto!

Beijinhos :)

mdsol disse...

Bem catita. Pela minha parte, fã me considero.

:)))

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Tal como a mdsol, fiquei fã.