quarta-feira, 7 de julho de 2010

A vida secreta dos objectos - As canecas rezingonas



Caneca 1 – É sempre a mesma história! Cada vez que nos vêm limpar o pó nunca nos colocam exactamente no mesmo lugar. Chega-te para lá… ó Caneca 2… não vês que me estás a atrapalhar. Assim não consigo espreitar o que se passa na TV.

Caneca 2 – Ora, ora… o que é que interessa o que passa na TV?! É sempre o mesmo. O Sócrates, a PT, a Vivo, o calor, o mundial e de novo o Sócrates, a PT, a Vivo, o calor, o mundial… Deixa-te disso.

Caneca 3 – Olhem que não… Olhem que não. Também é o Barroso, o Passos Coelho… Por mim prefiro quando ligam o rádio. Eu gosto é da música! O problema são aqueles cães lá fora, sempre a ladrar. Caramba, basta passar alguém junto ao portão… ou algum gato vá… São mesmo insuportáveis!



Caneca 1 – Insuportáveis estão vocês as duas! Nada está bem para vocês. Bem se vê que estão a ficar velhas!



Caneca 3 – Velhas! Oh oh… deixa lá que se nós estamos velhas tu estás muito nova!!! Deves pensar que estás mais bem conservada não???



Caneca 2 – Deixem-se mas é estar sossegadas. Que inferno! Sempre implicando uma com a outra e com tudo o que se passa à volta. A vida, são dois dias. Tratem mas é de a gozar serenamente.



Caneca 1 – Pois … serenamente queria eu estar aqui arrumada e sossegada a ver a novela! Mas com vocês quase em cima de mim e sempre resmungando não há quem aguente! Chego a ter ideias suicidas! Um destes dias atiro-me ao chão e arrasto-vos comigo!



Caneca 2 – Shiiiii! Isto vai bera… estou mas é a precisar de uma bebida forte, para ver se as esqueço às duas. Mas nunca me enchem….só sirvo para vista mesmo. Elas coitadas estão igual a mim… Olha à falta de melhor vamos continuar a embirrar umas com as outras. É da vida.

3 comentários:

Tulipa disse...

hehhe Muito giro!

AC disse...

E, por fim, as canecas lembraram-se do aforismo "cada macaco no seu galho".
Prosa bem disposta, sim senhora!

Bjs

Helga disse...

Luísa, que saudades destas histórias maravilhosas. Qua canecas estas, hein! Rezingonas ainda é pouco, mas acho que no fundo somos todos um pouco assim. Adorei!

Um beijinho e obrigada pelo carinho e pelas palavras deixadas no meu blog.