domingo, 20 de maio de 2018

Trópicos


Enquanto edito a centena de fotografias batidas ao sol da manhã, escurece o céu, levanta-se o vento, explode o trovão e desaba a chuva. A casa está quente e deixo a porta do escritório aberta sobre a varanda. Uma cortina de água turva ligeiramente o ar, embate com força no muro, alaga do chão o terraço. Calaram-se os pássaros e entra por aqui um forte cheiro a terra. Imagino-me nos trópicos equatoriais pelo escasso tempo de uma trovoada de maio.

6 comentários:

Catarina disse...

Gosto tanto do cheiro da terra quando chove!!

O tempo muda sem nos avisar com antecedencia. Que impulsivo e voluvel.

: )

Os olhares da Gracinha! disse...

Um dia destes também aconteceu aqui no vale!
bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Um dia destes também aconteceu aqui no vale!
bj

Janita disse...

Em Maio, era costume comerem-se as cerejas ao borralho, agora, com as alterações climáticas, temos chuvas tropicais na zona mais ocidental da Europa!
Por aqui, no Norte, esteve calor o dia todo.
Também gosto do cheiro a terra molhada. Muito mesmo.

Beijos, boa semana. :)

bea disse...

O cheiro a terra molhada tem o apelo das coisas simples e verdadeiras. E não nos fala apenas aos sentidos. Por vezes penso ser um cheiro que tem dentro um chamamento.

AFRODITE disse...

Clima tropical, sem dúvida!
Mas olha que o que mais me assusta são estes fenómenos ligados aos ventos fortes e tornados que se formam agora cada vez mais em território nacional.
Preocupante!

Beijinhos de calmarias
(^^)