sábado, 8 de abril de 2017

Regressos

Estou num regresso lento. Condicionada na mobilidade, limito o raio de ação. Não posso ir, colho o que vem. E o que vem é tão variável que vai da extrema atenção de uns à total indiferença de outros. O estranho é que na escala das emoções, daquelas que se sentem fisicamente, ali numa correnteza entre o peito, a garganta e os olhos, sinto os extremos do mesmo modo. 

11 comentários:

Janita disse...

Por isso é que os extremos se tocam: porque nos tocam de igual modo...
A total indiferença e a atenção excessiva podem ter um efeito devastador, em igual percentagem...

Que vás recuperando bem, ainda que lentamente, Luísa.

Um beijinho, bom fim de semana :)

Os olhares da Gracinha! disse...

E a pouco e pouco ... nos vamos recompondo na estrada da vida!!! Bj

Lynce disse...

Que recuperes bem e o mais rápido possível, são os meus votos sinceros!

Bom fim-de-semana!

Ricardo Santos disse...

Luísa as tuas rápidas melhoras é o que sinceramente te desejo !

Maria Eu disse...

Um abraço apertado, Luísa! Que melhores num instante!

Rui disse...

Tens grandes Amigos aqui na blogosfera, Luisa ! :)
Todos esperamos que as tuas melhoras sejam consistentes e definitivas e por isso, há que ser paciente e aguardar que o tempo se encarregue disso !
Sinceramente, nunca pensei que aquele "pequeno tropeção" te viesse a causar estes efeitos ! ... mas, como sabes,... "não há mal que sempre dure" ! :))

Um Beijinho grande, querida amiga ! :)

Gaja Maria disse...

Fica bem depressa Luisa. Beijinho

Benó disse...

Sei pessoalmente essas tuas dificuldades. Só posso desejar que tudo se consolide rapidamente.

luisa disse...

Muito obrigada a TODOS vós, pela vossa simpatia e interesse.

Ana Freire disse...

É em momentos assim... que mais facilmente se consegue separar o trigo do joio... entre os que se interessam... e aqueles a quem devemos dispensar a mesma atenção, que eles nos sabem dispensar, a nós... a indiferença!
Desejando a continuação de uma boa recuperação! Não muito rápida... pois os problemas de ossos, são assim mesmo... mas com tudo a seu tempo, para que tudo vá e fique no lugar devido... sem sequelas futuras...
Beijinho! Tudo a correr pelo melhor...
Ana

Maria Glória disse...

Desejo-lhe o melhor, Luisa, com ótima recuperação.