quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Poema do mar


O pescador poeta escreve, em cada dia, um poema que brilha ao largo como as águas de prata em que navega.  

8 comentários:

Ricardo Santos disse...

Waterboys Pescador

Teté disse...

Pode-se dizer que é um poema não escrito, ou apenas na espuma das ondas para quem as saiba ler... ;)

Beijocas!

Maria Emilia Moreira disse...

O mar! Grande fonte de inspiração!
Os mareantes, os pescadores...vida difícil...
Um abraço.
M. Emília

quem és, que fazes aqui? disse...


Brilha nas escamas, brilha na água salgada; brilha nas penas adejantes das gaivotas e na quilha submersa do marear.

Beijo

Laura

Arco Iris disse...

O Mar fonte de poesia.....
Bom Fim de Semana

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mesmo as que se perdem na espuma das ondas, são palavras de sabedoria.

Graça Sampaio disse...

Que linda imagem! Que lindo o mar!

AC disse...

Esse seu olhar é pura poesia, Luísa!

Beijo :)