quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Hymne à l’amour



Porque faz 50 anos que desapareceu e faz 50 anos que permanece.

10 comentários:

Ricardo Santos disse...

Música não faz sentido comentar com outra música. A Piaf sempre fez parte do meu imaginário musical, embora não seja um timbre de voz que goste muito!

Rosa dos Ventos disse...

Sabes que foi a música que escolhi para a recordar no facebook?

Abraço

Pedro Coimbra disse...

Já hoje tinha comentado que é uma voz que não se esquece.
Impressionante!!
BFDS!

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Nada melhor para iniciar o fim de semana, que recordar a inesquecível cantora romântica, Edith Piaf.
Postagem perfeita.

ag

Mz disse...

É de facto uma diva da música.
A sua voz muito trinada irrita-me um bocadinho, mas tem qualquer coisa que nos envolve numa espécie de romantismo e ao qual eu não sou imune.


Teté disse...

Lá está, há pessoas que nunca desaparecem, ficam para sempre no nosso coração e/ou imaginário... :)

Beijocas e bom fim de semana!

Vane M. disse...

O que é verdadeiramente bom é eterno...um abraço!

AC disse...

Luísa,
A Edith é das eternas.

Beijo :)

Rafeiro Perfumado disse...

Gosto muito da voz desta senhora...

quem és, que fazes aqui? disse...


Gosto tanto de a ouvir.

Beijo

Laura