sábado, 14 de julho de 2012

A mangueira


Tenho uma mangueira amarela enrolada num suporte metálico que se encontra pregado numa das paredes do quintal. Utilizo-a para lavar as varandas e os pátios. A água corre fresca vinda das profundezas do furo artesiano que até há pouco tempo abastecia todas as torneiras cá de casa. Agora que finalmente tenho água da rede municipal, só a rega e as lavagens do exterior recorrem à água do furo. Gosto de lavar o pátio com a minha mangueira amarela. A água sai num jorro forte, controlado por uma pistola que está acoplada à mangueira. O pátio bem precisa de ser lavado. Acumulou a poeira trazida pelo vento, as folhas secas das árvores, os excrementos dos pássaros que não me têm respeito nenhum e mal acabo de lavar já estão de novo a sujar. Gosto de orientar toda a sujeira que se acumulou no chão com o jorro de água. Descalça ou de chinelos de plástico, molho-me quase até aos joelhos e se me descuido na orientação da mangueira e a água encontra algum obstáculo mais elevado acabo por me salpicar toda. É bom. A água leva à sua frente toda a sujidade formando uma pasta barrenta que vai ser engolida, lá à frente, pelo ralo. Gostava de poder lavar assim as preocupações, as mágoas, os medos. Tudo se transformaria num pasta que por muito tenebrosa me parecesse acabaria sempre por se dissolver num jato de água fresca.

8 comentários:

Teté disse...

Tens razão! Era tão bom que toda a "sujidade" se varresse com uma mangueirada... :)

Bom domingo!

mfc disse...

Pois... mas as preocupações não são assim fáceis de lavar!!
Antes o fossem!
Beijinhos,

Ana disse...

era uma maravilha que assim fosse, muitas preocupações deixavam de o ser.
beijos

Briseis disse...

Quando ia ajudar a minha mãe no seu trabalho de empregada doméstica, era o que mais gostava de fazer, limpar o pátio da entrada ou o jardim das traseiras, por todas as razões que descreveste... "quando for grande" também quero ter um quintal, só para poder limpá-lo. =)

O Sexo e a Idade disse...

Seria tão boooooom!

AC disse...

"Gostava de poder lavar assim as preocupações, as mágoas, os medos."
O primeiro passo - assumi-las - já está dado. Não é verdade que, após o trabalho feito, se sente um pouco mais desanuviada?
Bom texto, Luísa!

Beijo :)

Pérola disse...

Uma lavagem fresca e eficaz. Só fiquei com vontades de ver essa mangueira amarela.
Beijinho.

Anónimo disse...

Luisinha, eu também tenho uma mangueira que acho que é verde. A cor é indiferente. Se desse para lavar certas "sujidades", eu ia já ligá-la.

Beijinhos, Dé