quinta-feira, 26 de julho de 2012

Dor


Palavras
Como setas
Olhares
Como balas
De fogo
De dor
No peito

10 comentários:

Ana disse...

o que quer que seja espero que se resolva da melhor maneira...
beijos

Scarlet Red disse...

Que a dor seja breve, que a mágoa seja leve... beijinhos.

Rui Pascoal disse...

"O que não tem remédio remediado está", mas, "enquanto há vida há esperança"...
Pretendia que estas palavras fossem um bálsamo... fica a intenção.

Rosa dos Ventos disse...

Amanhã é outro dia e tudo parecerá menos mau!

Abraço solidário

Graça Sampaio disse...

Oh meu Deus! Hoje estou exatamente na mesma - um dia muito, muito difícil.

Espera-se que tudo se resolva bem e depressa para nós ambas.

Beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Estou de regresso e lamento ver esta Esquina um pouquinho deprimida...
Espero que tudo passe depressa.
Beijinho

redonda disse...

S.C.Lewis escreveu um livro com esse título "Dor". Penso que a Marguerite Duras também.
Se estiver por aí, espero que passe depressa.
um beijinho
Gábi

Lorde Canhoto disse...

Nem sempre é fácil ...

Lindo seu poema !

Beijo!

luisa disse...

Caros amigos,
Nada como um dia atrás do outro...
Obrigada.

Naná disse...

Parece que as "dores" andaram a fazer das suas em muitos de nós!
Nada mesmo como um dia depois do outro!