quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Táxis

É impressão minha ou a triste tendência do táxi bege está a desaparecer? É que nos últimos tempos cruzo-me cada vez mais com os "verdadeiros" táxis portugueses... aqueles pintados de preto e com capota verde. Por que razão se terão lembrado há anos de mudar a cor dos táxis? Gosto muito mais deles com a sua pintura tradicional, que os distingue de quaisquer outros por esse mundo fora.

7 comentários:

Vera, a Loira disse...

Sim, está a desaparecer, cada vez são mais verdes e pretos, tal como na imagem.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Também prefiro estes. Os beges são uns pãezinhos sem sal.

El Matador disse...

A cor bege foi uma norma daquelas europeias que caiu de para-quedas há uns anos atrás. Os portugueses como bons cumpridores apressaram-se a mudar a cor dos táxis. Como em certos países ninguém ligou à norma, a norma caiu.

Anónimo disse...

Pois, a verdadeira razão deve ser difícil descobrir. O próprio idiota dono da ideia provavelmente não conseguirá explaná-la de forma convincente.
Somos assim. Gostamos de imitar os outros porque estão sempre mais avançados e têm sempre uma galinha melhor do que a nossa. E depois um dia, às vezes muito tardio, dá-nos o saudosismo. Afinal, antigamente é que era bom, giro...
E assim vamos andando, às curvas, avançando, recuando, em permanente adolescência, sem sabermos para onde vamos, o que realmente queremos...
Ponto, falou a velha azeda
Rog

luisa disse...

El Matador,
Pois ainda bem que caiu... e já agora que arraste depressa com ela os beges insonsos que ainda por aí circulam.

Rog,

Rog,
Gostei da velha azeda.... mas vá lá... não exageres!!! Nem tão velha, nem tão azeda assim. :-)

Isa GT disse...

Também prefiro os tradicionais, abaixo o bege ;)

Bjos

Anónimo disse...

Não houve nenhuma norma europeia sobre a cor dos taxis. O que houve foram interesses.
Como importavam taxis alemães, exatamente da mesma cor, os industriais do sector, «impuseram» a mudança a um qualquer secretário de estado amigo. Ficava-lhes mais barato. Não era preciso serem pintados.....