sábado, 21 de agosto de 2010

Noite de Verão

A noite está quente. Está como naquelas noites, de há muitos anos atrás quando eu era criança e não havia ar condicionado. Então acampava-se na varanda, que era como chamávamos à açoteia da casa. Montava-se a tenda com uns barrotes de madeira sobre os quais se esticavam uns lençóis velhos. Instalavam-se uns colchões no chão e dormia-se ao luar.

A noite está quente como outrora mas está mais clara que então. À luz da lua que brilha no alto juntaram-se as luzes do progresso que cintilam no horizonte.

7 comentários:

J. Costa disse...

Outrora as noites eram mais escuras mas tinham outro encanto, nesse tempo muitas crinças divertiam-se a contar estrelas na varanda , agora algumas nem sabem que há estrelas para contar ... bem ... a não ser as da televisão.

luisa disse...

É bem verdade J.Costa. E é esse encanto que recordo. :)

ariel disse...

Este seu texto fez-me lembrar as minhas noites africanas, Luisa, que saudades de dormir ao luar....

:)))

mdsol disse...

Oh Que bonito.
[Estou de volta devagarinho]

:)))

luisa disse...

ariel,
E nem nos importávamos com os mosquitos... que também os imagino por lá, não é?

AC disse...

A memória doce das noites de outros verões...
Será que, naquelas circunstâncias, éramos mais nós?

Beijo :)

luisa disse...

mdsol,
Bem vinda de volta, então... :)

AC,
Provavelmente... até porque me parece que havia menos dispersão. Sentiam-se mais intensamente as pequenas coisas do dia a dia. Ou então é a nossa memória que hoje as pinta desta forma :)