sábado, 6 de abril de 2013

Mãos


Vi-te desenhada na parede. Estavas ali, na sombra das rendas penduradas no estendal. As tuas rendas. Vi-te ali como se visse um poema. Nos delicados contornos das rosetas vi as tuas mãos. Vi-as tal qual estavam nos últimos dias. As tuas mãos que cavaram. As tuas mãos que amassaram. As tuas mãos que coseram e entrelaçaram tantos fios. Que juntaram tantos pontos. As tuas mãos que desenharam o poema que continuo a ver na sombra das tuas rendas, ali, penduradas no estendal.


10 comentários:

Ana disse...

São obras de arte e ficam para sempre:)
beijinhos

Rui da Bica disse...

Memórias que ficam e nos dão a sensação de presença de quem as fez !
Entretenimento/arte, será que terá tendência para acabar ?... será que haverá continuidade ? ... creio que até o simples computador desviará a atenção da confecção destas fantásticas obras de arte ! ... :((

Beijinho e bom fim de semana, Luisa ! :))
.

quem és, que fazes aqui? disse...


O que esta pendurado no estendal é a saudade, Luísa, tecida em renda.

Emocionei-me com o teu texto.

Beijinho

Laura

quem és, que fazes aqui? disse...


O que esta pendurado no estendal é a saudade, Luísa, tecida em renda.

Emocionei-me com o teu texto.

Beijinho

Laura

Catarina disse...

Não tenho rendas para recordar. Tenho apenas “recordações” para recordar.
O presente é um esquecimento mas há gestos que denotam o cuidado na sua imagem, o aprumo que sempre a caracterizou...

Teté disse...

Também tenho uns trabalhinhos destes feitos pelas mãos da minha avó. Não estão a uso, mas mesmo assim não preciso de os ver para a recordar tantas vezes... :)

Beijocas!

Graça Sampaio disse...

Lindo texto! De uma ternura e de uma saudade imensas! Lindo, lindo como as rendas do estendal.

Beijinhos

Bia Hain disse...

Tem razão...há mesmo mãos cuidadosas por trás das tramas de renda, trabalho tão delicado...um abraço!

Flor de Jasmim disse...

O tempo passa e os momentos ficam, tal como a saudade que dói, as recordações poderão ser tão belas como a renda do estendal.

beijinho e uma flor

Rui Pascoal disse...

As mãos fascinam-me, revelam muito da pessoa por isso gosto de as contemplar demoradamente, se bem que eu não seja um entendido nesta matéria... só sei fazer meio ponto.
:)