sexta-feira, 16 de abril de 2010

A vida secreta dos objectos - O copo de plástico



Enganaram-me.

Tinham-me dito que a vida era uma maravilha. Só festas e piqueniques. Os piqueniques haveriam de me levar a conhecer lugares de sonho, campos de flores, sombras de pinheiros mansos, vistas de cortar a respiração, cantos de aves, frescas águas correntes… e eu, docemente pousado sobre uma manta de xadrez, cheio de sumo de laranja ou talvez de cerveja, passaria a melhor das temporadas sendo bebericado.

As festas, com muitas crianças, seriam uma permanente alegria. Em ambientes ricamente decorados com balões coloridos, festões rendilhados, bandeirinhas de papel, lá estaria eu, ao lado de pratinhos de batatas fritas, sandes de pão de forma, gomas e rebuçados. E haveria de me encher de limonada e Coca-Cola, essas divertidas bebidas cheias de bolhinhas que me fariam cócegas no plástico.



Mas qual quê? Eu, último copo da resma que veio cá para casa, fui vendo sair os meus companheiros para todas essas funções de convívio e fui ficando, ficando e ficando, sempre fechado no armário à espera da próxima ocasião. Até que um dia, lá fui com uma série deles para uma festa de partilha e descobri a verdade.



Pode ser tudo muito bonito, muito divertido, muito fresco…. Mas acabada a função despedaçam-te e vais parar direitinho a um saco preto, cheio de detritos. Se estiveres em maré de sorte ainda podes ir parar a uma reciclagem e aí podes ter esperança de renascer na mesma ou noutra forma, como me explicou um dos que lá estavam também nesse dia e que afortunadamente já tinha passado pela experiência. Senão…nem queiras saber!



Consegui escapar ao uso, durante essa primeira saída. Voltei para o fundo do armário, onde me finjo de morto e rezo para que me esqueçam mesmo. Sempre me vou aguentando vivo e sossegado. O meu sonho era ser um copo de plástico, sim, mas daqueles reutilizáveis, coloridos, até com desenhos e que duram, duram….Isso é que havia de ser uma festa de piqueniques!





4 comentários:

Helga disse...

É por estas que reutilizo os copos de plástico cá em casa. Depois da festa... vão todos para o lava-loiça, para um banho de espuma quentinho e relaxante! Quando se partem ou rasgam, vão para a reciclagem.

Mais um excelente texto. Beijinho :)

luisa disse...

Pois é, Helga, mas muitos de nós nem sempre se dão ao trabalho...
Bjs.

Tulipa disse...

A vida é uma festa e devia ser servida sempre em copos de cristal ;)

luisa disse...

Tulipa,

É bem verdade... esquecemo-nos tantas vezes de valorizar a vida...
:)