sábado, 2 de dezembro de 2017

O grilo

Calou-se o grilo e eu nem dei por isso. Lembrei-me agora dele, assim sem mais. Ouvia-o, escondido no canteiro, sempre que passava com o meu alguidar de roupa por estender. Não lhe achava muita graça ao canto. Um criiiiiii criiiiiiii meio rouco, arrastado, sempre no mesmo tom, tristonho. Encontrava-se só, acredito, e sentia, por certo, que o tempo já não estava para ele. Não sei se morreu ou se hibernou. Sem roupa para o estendal, abro, ainda assim a porta e espreito para dentro da noite a confirmar a ausência.  Junto ao canteiro, apenas o frio, moldado a oito graus, e o brilho dos astros ao alto. Recolho-me a casa. Cá dentro cheira a amêndoas torradas e a histórias por ler.

10 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Muito bom. Adorei ler.

Janita disse...

Ora bem...recolhe-te mas é ao conforto da casa e deixa lá o grilo, Luísa! :)
Por certo, também ele, se recolheu na busca de outros aromas mais doces e agradáveis, do que o gelo do canteiro!

Belo texto, este. Até dá para fazer o que mais gosto:-meter a minha colherada. :))

Beijinhos, bom passeio de Domingo.

Cidália Ferreira disse...

Por falar em grilos, recuei aos tempos de criança. :)) Amei ler. ;-)

Bom Domingo
Beijinhos

bea disse...

Eu gosto dos grilos, fico a pensar quanto esforço naquele barulhinho de asa. E na verdade está frio demais lá fora. Corta. E as mãos teimam em deixar cair as molas da roupa:). Mas cá dentro cada um tem seu ninho montado. E isso é também sorte a que somos gratos.

Portugalredecouvertes disse...


deve estar a hibernar Luisa!
sinto angústia de pensar que matamos os insetos todos com tantos pesticidas :(
bom domingo
Angela

Larissa Santos disse...

Bom dia. Belo texto. Eles voltam na Primavera :)

No nosso blogue: {Saudade, da nossa dança...}

Bjos
Bom Domingo

CCF disse...

Fiquei presa no cheiro a amêndoas torradas e nos livros para ler.
O Inverno tem algumas coisas boas.
~CC~

Os olhares da Gracinha! disse...

Uma vez tive um grilo solto muitos dias na casa do Porto ...
Gostei de ler ... bj

luisa disse...

Elvira,
Obrigada. Eu gostei que tivesse gostado. :)

Janita,
Ai recolhi, sim. Já hoje, ainda vou sair e a noite está bastante para o fresquinho, pelo que vou à procura de bom agasalho.

Cidália,
Obrigada!

Bea,
Gosto do som dos grilos e de outros seres noturnos, quando saio para caminhar. Com o inverno a chegar, se são adultos morrem, se ainda ninfas recolhem aos seus buracos até que volte o bom tempo e se tornem a reproduzir. Ficam as caminhadas com outras sonoridades. :)

Ângela,
E os insetos são essenciais à vida.

Larissa,
Pois voltam. Agora tenho que me distrair com outros sons. :)

CC,
Ontem o forno trabalhou a torrar miolos de amêndoa. Aqueceu e perfumou a casa. O inverno ficou lá fora, como deve ser. :)

Gracinha,
Ou estava confortável ou então não conseguia encontrar a saída. :)

Maria Eu disse...

Tenho saudades do canto dos grilos.
Bonito texto!

Beijinhos, Luísa :)