quarta-feira, 25 de novembro de 2015

A máquina de histórias

Olha que notícia mais linda, mais cheia de graça… A notícia ou, melhor, a máquina de que a notícia fala, até me dá vontade de estar à espera de vez numa qualquer repartição pública. É ler a notícia, seguir o link para ler e ver um pouco mais e, depois, é esperar que chegue a Portugal.

13 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Há ideias para tudo.
Esta até é das boas.

Isabel Pires disse...

Interessante, Luísa!
Já me estou a imaginar a colecionar estas folhitas... Dá para fazer livrinhos bonitos!
Obrigada por partilhares.

Miss Smile disse...

Seria maravilhoso se esta ideia chegasse a Portugal :)

Um beijinho e obrigada pela partilha

Flor de Jasmim disse...

Muito interessante! Vou deixar de carregar os livros, tenho por hábito trazer sempre comigo um para essas ocasiões.

Um beijinho Luisa.

Adélia

papoila disse...

Também recebi este link hoje via mail, é mesmo giro.
bjs

Ricardo Santos disse...

E depois ainda dizem que os franceses são antipáticos e têm a mania. Como eu gostaria de viver numa sociedade que gosta de cultivar o povo que a habita e preserva a sua identidade, história e cultura !
Esperemos que chegue a Portugal em breve com histórias de escritores desconhecidos que nunca chegam a livro, por exemplo !

Portugalredecouvertes disse...


E ainda por cima o sistema tem certa dose de higiene e segurança, já que recentemente li que as revistas das salas de espera estão em geral bastante sujas e contaminadas!

jorge esteves disse...

Talvez se pareça um pouco (ou demasiado!...) com aquela que em Tóquio, à esquina de qualquer solilão, estende uns braços de borracha para um abraço de duas moedas!...
jorge

Jaime Portela disse...

A ideia é genial.
Luísa, tenha um bom fim de semana.
Abraço.

lis disse...

Ideia perfeita para quem ama a leitura e dela precisa.
Viver em lugar civilizado é outra coisa... rs
abraço ,Luisa

Fê blue bird disse...

Pelo tempo que esperamos, dá para ler quase um livro :)
Mas é uma boa ideia sem dúvida!

um beijinho e bom fim de semana

redonda disse...

Parece-me uma óptima ideia.

AC disse...

A questão essencial, o tempo de espera, é que não é resolvida. Valha-nos a imaginação. :)